PC prende três policiais por tráfico de armas em Maceió e no Sertão alagoano

(Crédito: Ascom-PC/AL)

(Crédito: Ascom-PC/AL)

Daniel Paulino
Voz das Comunidades Alagoas 

A Polícia Civil realiza desde as primeiras horas da madrugada desta sexta-feira (19), a operação denominada como ‘Teorema’, que tem intenção de cumprir cerca de 19 mandatos de busca e apreensão em diversas cidades incluindo a capital Maceió e boa parte do sertão alagoano.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação começou a ser desenvolvida pelo Núcleo Investigativo (NI) a cerca de um ano atrás após denúncias e suspeitas de que armas que teriam sido apreendidas estariam voltando para as mãos dos criminosos.

Até o presente momento, quatro acusados de fazer parte desta quadrilha já foram presos em Maceió. Dentre os acusados está o chefe da Central de Custódia de Armas e Munições do Tribunal de Justiça (TJ/AL), identificado como Gilberto Pitágoras, que foi preso em sua residência durante a madrugada no bairro do Murilópolis. Pitágoras é um dos acusados de chefiar a quadrilha em Alagoas que realizava o trabalho ilícito de tráfico de armas.

De acordo com as primeiras informações, Gilberto que era responsável pelo depósito do Tribunal de Justiça, negociava com criminosos e policiais militares envolvidos com o tráfico as armas que já tinham sido apreendidas pela polícia em outras operações. Com Gilberto a polícia apreendeu diversos processos pertencentes a armas que deveriam estar no Tribunal de Justiça.

A polícia começou a desconfiar do possível esquema de tráfico de armas após dar conta que armas, que deveriam estar no depósito do TJ/AL, estavam novamente na mão de criminosos que continuavam praticando delitos.

Além de Gilberto, também foram presos três policiais militares, que são eles: cabo Santana, lotado no 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM); cabo Miranda, pertencente ao Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE) e o sargento Pereira, lotado na Companhia Independente da cidade de Paripueira, no litoral Norte do estado. Os militares já realizaram o exame de corpo de delito no Instituto Medico Legal (IML), localizado no bairro do Trapiche.

Ainda segundo a Polícia Civil, um outro acusado – que até o momento não teve a identidade revelada – também foi preso pelo grupo Tático Integrado Grupo de Resgates Especiais (Tigre) e com ele acusado foi encontrado uma grande quantidade de maconha e cocaína, levando a crer a possibilidade da quadrilha ter envolvimento com o tráfico de drogas.

A operação que é esta sendo desenvolvida nas cidades de Penedo, Pariconha, Delmiro Gouveia e Maceió está sendo comandada pelos delegados Carlos Reis, Dênisson Albuquerque e a delegada Ana Luíza Nogueira tento o apoio dos delegados Mario Jorge Barros, titular da 4ª DRP de Arapiraca; Lucimério Campos, da Delegacia de Homicídios e Gustavo Xavier, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN).

A operação que deverá durar boa parte do dia conta com a participação de policiais civis do DPJM, DPJA 1 e 2, do Tático Integrado de Grupos Especiais (Tigre), Operação Policial Integrada Litorânea (Oplit), Asfixia, das delegacias de Repressão ao Narcotráfico (DRN), policiais do NI e policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Rádio Patrulha (RP).

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top