Suspeito de sequestrar enfermeira nega ter mantido vítima em cárcere privado em Paripueira

(Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução)

Daniel Paulino
Voz das Comunidades Alagoas

Após quase 12h desaparecida, a jovem e enfermeira do Hospital Geral do Estado (HGE), onde foi vista pela última vez, saindo do trabalho no final da tarde da última segunda-feira (05), foi encontrada nas primeiras horas manhã desta terça-feira (06), na cidade de Paripueira, no litoral Norte alagoano.

De acordo com um agente da Delegacia de Paripueira que preferiu não se identificar, policiais civis da delegacia, militares da 3º Companhia Independente (3ª Cia) e o helicóptero da Secretaria de Estado da Defesa Social deram apoio ao resgate da jovem Samya Morais e a prisão do acusado de ter sequestrado a suposta vítima.

De acordo com o agente da delegacia, Samya foi encontrada em uma casa de veraneio junto com um homem identificado até o presente momento como Vitor e seria conhecido de Samya.

Segundo Vitor, acusado de ter sequestrado a vitima, Samya e ele teriam um relacionamento amoroso e, afirmou ainda, que teriam passado a noite juntos e que ela mesma teria resolvido desligar o telefone celular e só pelo horário da manhã teria dado conta de que estava sendo procurada pela divulgação da foto dela nas redes sociais. Vitor afirmou ainda que Samya Morais não foi levada a força para a sua residência, onde foi encontrada na manhã de hoje, e que os dois se conhecem a um bom tempo e que a família tinha  conhecimento do relacionamento.

Antes de desativar sua conta em uma rede social, o noivo da vitima, Ricardo Ribeiro, que afirmou ao Portal Voz das Comunidades Alagoas que a mesma já teria sido encontrada e que teria sido vitima de sequestro, afirmou que a informação de que os dois mantinham um relacionamento a amoroso escondido dele é mentira.

Junto com a enfermeira, o helicóptero da Secretaria de Estado da Defesa Social encontrou o veículo dela, um Onix de cor branca, de placa OHG-8103 Maceió – AL.  Ainda durante depoimento prestado ao delegado da cidade de Paripueira, Vitor afirmou que ela foi até sua residência por livre e espontânea vontade e que não manteve Samya em carcere privado.

(Crédito: Reprodução/Facebook)

(Crédito: Reprodução/Facebook)

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top