Wagner Trancoso: o grafiteiro do BRT

Por Marcelinho/Herois do Complexo

Cores que contam histórias, escolhas que se transformam em traços, formas e caminhos. A repercussão de cada gesto vai muito além do nosso alcance. Foi com esses pensamentos que, ainda bem jovem, Wagner costumava passear com seu pai no Jardim Zoológico, aprendendo desde muito cedo a contemplar, observar e amar a natureza.

Em sua fantasia infantil, criava um mundo de faz de conta, no qual imaginava ter em casa os animais que via em seus passeios no zoo. Como essa era uma realidade impossível de ser realizada, ele encontrou então um meio de se aproximar dos bichos que tanto amava: começou a fazer animais com massa de modelar, tendo então seu primeiro contato com a arte. Mal sabia que essa paixão se tornaria, um dia, a marca registrada do seu trabalho.

Com o passar dos anos, a arte de Wagner foi evoluindo, e por meio de sua rede de amigos, foi chamado a conhecer o grafite, ainda numa época em que o pixo era muito forte, e essas duas vertentes estavam em fase de seguir caminhos completamente opostos. Ele pôde experimentar e escolheu seu caminho: encantou-se com o grafite, resolveu aprender a desenhar e descobrir sua própria forma de expressão dentro desse meio. Em seguida, Wagner conheceu a pintura a óleo, que veio a ocupar seu espaço dentro da trajetória do artista, tornando-se sua melhor opção, já que estava sem tempo para pintar nas ruas.

Foto: Reprodução/Internet

Foto: Reprodução/Internet

Trancoso, nome pelo qual hoje é conhecido, foi conquistando seu lugar, passo a passo, pintando telas ao longo de vários anos, o que lhe rendeu muitas obras vendidas e algumas exposições que impulsionaram a divulgação de seu trabalho. Ele gostava de pintar paisagens de praias, de surf, da natureza, retratos… Foi testando estilos e aprimorando suas inspirações, até que, ao vencer um concurso de talentos na faculdade onde cursava pedagogia, Wagner viu que suas paixões e sua essência estavam moldando sua identidade artística.


Sua antiga paixão pelos animais veio à tona e lhe trouxe a ideia de unir os elementos da fauna com a urbanidade presente, especialmente, na metrópole do Rio de Janeiro. E nada mais natural do que levar novamente suas pinturas para os muros da cidade. O grafiteiro passou a desenhar contornos de animais, preenchidos não por suas habituais características, mas com texturas de casas coloridas. E assim foi colocando a cidade nos animais, e os animais, na cidade.

O artista e também pedagogo, que dá aula de artes para crianças, evita utilizar recursos como uso de luz, sombras e perspectivas, fazendo sua arte em um estilo naif, ingênuo, que encanta especialmente o público infantil.

Desde 2011 criando novamente seus grafites, geralmente sozinho e nas ruas da zona norte, Trancoso não demorou a ficar conhecido como “o grafiteiro do BRT”, já que facilmente se identificam seus coloridos animais pela extensão do caminho percorrido diariamente por inúmeros cariocas. Wagner vem transformando lugares muitas vezes inóspitos e sem vida, em lugares que trazem alegria aos olhos de quem pode apreciar uma verdadeira galeria de arte a céu aberto.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top