Até onde o consumismo excessivo nos afeta?

Nos últimos anos, a sociedade se tornou cada vez mais consumista. Mesmo que todos estejam cientes das consequências desse excesso, muitos o fazem somente pelo prazer.

A população busca nos bens materiais uma maneira para se sentir satisfeita e feliz, mas é apenas uma ilusão. Os jovens do século XXI são alvos do mercado de vendas, pois a parcela majoritária desses jovens consomem desenfreadamente. Preocupam-se com a estética do produto que está sendo consumido, a opinião dos amigos ou o desejo de impressionar alguém, só se esquecem de se perguntarem se ter objetos valiosos é realmente necessário.

Também presenciamos essas atitudes nas escolas, onde o jovem com a melhor roupa ou celular se destaca mais entre os colegas. É uma realidade que muitos pais, professores e amigos não percebem, mas acaba sendo prejudicial para eles, por permitirem a construção de uma pessoa individualista.A autoridade e a resistência dos pais são essenciais para que os jovens consumam menos, para fazê-los entender que “eu quero, eu posso, eu preciso” são ensinamentos básicos para eles se tornarem mais responsáveis. Incentivar os adolescentes a valorizar a simplicidade que a vida oferece é necessário para a formação do caráter. Hoje o jovem pode não entender, mas se os pais persistirem, seus filhos vão se tornar adultos responsáveis, exercendo o consumo de uma forma positiva e saudável.

AUTOR:

Comentários Facebook

comentários

Autor

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top