O Sábio…

Ouvi dizer que a ignorância é uma benção… Ah, mas que equívoco. E por acaso o ciúme doentio, a inveja, a vaidade, a paixão orgulhosa, são frutos dos sábios? E quantos males estes pecados não trazem à felicidade dos ignorantes? O sábio sofre sabiamente menos e quando sofre, sabe pelo que sofre… O ignorante sofre muito mais, por que julga mais, compreende menos que os outros não são como ele quer que sejam, que o mundo não gira à sua volta, que seu colega de trabalho não foi promovido por que bajula o patrão e sim por que se esforça muito mais… De onde foi que tiraram isso? Ah, mas podem me dizer que os ignorantes se contentam com pouco, é só tomar um gole de pinga na esquina, mandar um atestado médico falso para não trabalhar no dia seguinte, chutar o cachorro e humilhar a esposa que esta tudo em ordem para ele… De fato, e daqui vinte anos? Daqui vinte anos, vejo um desempregado, ou talvez alguém deixado num asilo, ou quem sabe até casado, mas traído… Ora, ele também trai, e não é pouco, pouco é seu coração…

O coração é proporcional à inteligência, e quando se trata de um ignorante, temos um coração que bate pouco, pouco como o preenchimento vazio de seu cérebro oco. O sábio, no entanto, se confunde com o preocupado… Por que o preocupado tem ciência das coisas, dos problemas, de que se não levar a esposa para jantar esta noite ou se não colocar as roupas sujas no cesto as coisas vão esquentar dentro de casa… O preocupado também está vinte e quatro horas ligado no trabalho, mesmo nas férias, sua preocupação não tem fim… Como andam as notas dos filhos na escola, o casamento, por que não foi convidado para o aniversário do patrão… Resumindo, o preocupado é o oposto do ignorante, só se contenta com muito, mas sofre o mesmo tanto… Conclusão, o preocupado não é sábio só por que tem ciências das coisas… Mas, então quer dizer que o sábio não se preocupa com as coisas?

Não! Não significa isto, o sábio é o equilíbrio perfeito, nem muito preocupado, nem tão despreocupado, não se contenta apenas muito, pois coisas grandes são raras na vida, mas também não se contenta com pouco. Neste estágio, não significa que você não vá sofrer, até por que isto é impossível, mas certamente seus sofrimentos se tornarão mais administráveis… E o sábio, é um grande administrador do coração. Se a vida fosse apenas racional, como seria fácil, não importaria traição, pobreza, indivíduos morrendo ao seu lado de fome ou bala perdida, tráfico, corrupção, tudo ao seu redor seria analisado friamente sobre a ótima da lógica e da razão, mas, graças a Deus, temos o coração, um mal necessário, um mal que trás consigo ao um bem, ou um bem que trás consigo algum mal? Não importa, o que importa é que ele pode trazer as coisas mais belas da Terra, como as mais terríveis também, as palavras mais belas de uma poesia, e os insultos mais afiados de uma descriminação… E então, será que você é sábio o suficiente para tomar conta disto? Pare e pense… Talvez, este seja o primeiro passo…

AUTOR:

Comentários Facebook

comentários

Autor

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top