Seminário sobre o 450 anos do Rio no Centro de Artes da Maré

Qual o lugar da favela nas comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro e qual é a sua parte nessa história? Para pensar nessas e em outras questões o Núcleo de Memória e Identidade da Maré (NUMIM) te convida a participar do Seminário “Pensando os 450 anos do Rio de Janeiro a partir da favela”, no dia 19 de agosto, a partir das 18h30, no Centro de Artes da Maré.

Estarão presentes os historiadores Antônio Edmilson e Paulo Knauss, o geógrafo e Diretor do Observatório de Favelas, Jorge Barbosa Historiador, a professora Adriana Facina e  o Diretor da Redes da Maré, Edson Diniz. Participe e leve para o evento suas provações, questões, reflexões para pensarmos o Rio de Janeiro, a favela e os próximos 450 anos.

A cidade do Rio de Janeiro foi fundada em 1565, e de acordo com Edson Diniz, diretor da Redes da Maré e coordenador do Numim, esta fundação foi imposta à natureza e aos povos que aqui viviam através de um ato de força, audácia e ambição. “O Rio de Janeiro é a prova viva da vontade conquistadora dos portugueses e da atração exercida pelo sonho de riqueza e sorte que ainda hoje seduzem milhares de cariocas de todas as partes do Brasil. Esta também é a cidade onde a pobreza e a riqueza convivem lado a lado. Aliás, essa é uma de suas peculiaridades mais importante: a proximidade e a convivência, por vezes tensa, entre a cidade rica e a cidade pobre. Cidades que se misturam, repelem, atraem e reconfiguram-se numa só, desigual, múltipla e multifacetada”, explica.

Para Edson, nesses 450 anos da cidade, temo mais a fazer do que apenas festejar o aniversário da “cidade maravilhosa” precisamos refletir sobre o que a faz ser única e que contribuições ela deu e ainda pode dar ao Brasil em termos econômicos, culturais, sociais e políticos.

Acesse o formulário e inscreva-se CLICANDO AQUI!

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top