A nossa cara, que nem todo mundo conhece!

gabymendes“Eu adoro fazer parte dessa equipe do Voz da Comunidade, pois o Voz é uma equipe de jovens que fazem um pouco de diferença na favela e eu me orgulho bastante em parcipar dessa equipe. Fazer o bem, me faz bem!”
Gabriella da Silva Gomes de Oliveira, 20 anos
Produtora de eventos e ações sociais


henriquepio“Acredito muito na frase “a união faz a força” e o Voz é um exemplo disso. Poder contribuir socialmente e moralmente num jornal local relatando de fato a realidade, diferente das grandes mídias, é o que me mova a persistir dia após dia.”

Luiz Henrique de Souza Barbosa, 21 anos
Jornalista


diogoluz“Me ofereci para ser voluntário, fui bem aceito, bem acolhido e hoje me considero uma das Vozes das Comunidades!”

Diogo Luz, 24 anos
Fotojornalista


renansouza“Gosto de ver a alegria nos rostos das crianças/moradores, de ajudar as pessoas e principalmente porque aqui é o lugar onde eu nasci e fui criado.”

Renan Souza, 18 anos
Produtor de eventos e ações sociais


stepp“Não há dinheiro no mundo que pague um sorriso e um agradecimento de alguém que realmente precisa.Sou voluntária por amor!”

Stéphany Oliveira Silva, 20 anos
Produtora de eventos e ações sociais


carolnovaes“O Voz da Comunidade junto com todos os voluntários me proporcionou fazer aquilo que estava em meu coração, fazer o máximo por nossos próximos, por quem precisa e por nós mesmos. Nada pode ser mais gratificante que fazer o bem.”

Carolina Martins Novaes, 20 anos
Produtora de eventos e ações sociais


luizmotta“Sou voluntário porque me importo com meu próximo. Sou voluntário porque eu sei que é passar por dificuldades. Sou voluntário porque antes de entrar no Voz já fazia minhas ações sociais. Sou voluntário porque luto pela igualdade de todos. Sou voluntário porque eu amo fazer o bem. ̋

Luiz Henrique Motta Machado, 21 anos


hectorsantos“O melhor de tudo é ver o quanto é possível fazer a diferença. Cada momento é uma conquista, uma satisfação. Quanto mais você se envolve, mais se apaixona. E acima de tudo é um grande aprendizado a cada passo que se dá!”

Hector Roberto Francisco Santos, 18 anos
Produtor de eventos e ações sociais


robertameireles“Amo o trabalho voluntário e a cada experiência vivida no jornal, seja na área de produção ou na área social, me torno um ser humano melhor!”

Roberta Rodrigues Meireles, 33 anos
Produtora de eventos e ações sociais


“Por amor ao próximo ecarollima por executar minha profissão para o meu próprio território de nascença, sou voluntária.”

Ana Carolina Lima, 18 anos
Produtora de eventos e ações sociais


cacau“Dentro do Voz, aprendi muita coisa. Sempre fui uma pessoa boa, mas me tornei uma pessoa melhor. Quem planta o bem, colhe o bem. Sou voluntária com gosto!”

Anna Carolina Adriano, 20 anos
Produtora de eventos e ações sociais


geisapires“Comecei no Voz como voluntária em ações sociais e eventos. Me interessei, pois queria saber como era e acabei gostando de fazer esse tipo de trabalho por conta dos agradecimentos que recebemos com os sorrisos de quem ajudamos.”

Geisa Pires Nunes, 21 anos
Produtora de eventos e ações sociais


raphaelmachado“É fácil ajudar quando se tem muito. Agora quando se tem pouco, é dicil reparr o pouco que se tem. Sou voluntário no Voz pelo simples fato de levar um sorriso às pessoas que convivem com a mesma dificuldade que eu e que vivem a mesma realidade.”

Raphael Machado, 29 anos


fellypefrancaEntrei no Voz das Comunidades, por curiosidade, e aprendi a gostar dessa correria, tensão pré e pós eventos. Por causa da sensação de dever cumprido, dos sorrisos de pessoas que mesmo sem nos conhecer, nos encantam por estarem felizes com o nosso trabalho. Pelos abraços sinceros, em dias de ações, e palavras que ficam gravadas no coração. E também, pelas críticas recebidas, e ignoradas, porque o silêncio já falam mais alto. E a nossa única resposta, é sempre fazer o melhor.”

 

Fellype França, 23 anos
Chefe de logística e produtor


Edwalbert
“Trabalhar com o que eu amo e onde eu moro é emocionante. Além do mais ajudar a comunidade a solucionar problemas sociais e a ter uma verdadeira voz ativa é a nossa missão.”

Edwalbert dos santos casas, 25 anos
Fotojornalista e chefe de audiovisual


camilinhaSou voluntário porque eu gosto, tenho prazer de fazer o bem ao próximo mesmo que não me transmitam isso. Guardo uma coisa em mente: Onde Deus diz que devemos sempre amar o próximo sobre todas as coisas.”

Camila Vilas Boas, 18 anos
Produção de eventos e ações sociais


renatomourafotofacebok
“É bom m
ostrar através da imagem um visão diferente que as pessoas de fora têm sobre a favela, e claro, ajudar a resolver os milhares de problemas básicos que infelizmente ainda existem.”

Renato Silva dos Santos, 19 anos
Fotógrafo


melissarachel1“Gosto de escrever, conhecer pessoas e sou apaixonada por mídia impressa e entretenimento. O Voz me dá oportunidade de trabalhar com o que gosto e a colaborar com a comunidade que fui criada.”

Melissa Rachel CannaBrava, 23 anos
Chefe de redação


MarcellaMeloo1“O voz da Comunidade reacendeu meu sonho de ser jornalista e fazer diferença através da minha profissão. O jornalismo comunitário executado aqui tem como resultado a melhoria de um lugar que aprendi a amar, o Complexo do Alemão e não há nada que pague isso…”

Marcella Melo, 22 anos
Jornalista e Gestora de Redes Sociais


TiagoBastos22“Estou no Voz da Comunidade porque é um lugar onde eu posso trabalhar com aquilo que eu gosto (produção), além de poder pensar, criar e proporcionar algo melhor para a minha comunidade.”

Tiago Bastos, 20 anos
Produção de eventos e ações sociais


 

gabrielasantoss1Dentro do Voz da Comunidade desde 2010, já passei por todas as áreas da organização, mas sempre me identifiquei com a gestão, organização de equipe. Faço porque gosto, porque acredito que uma faísca acende uma ‘chama’. Com o Voz da Comunidade aprendi ser tudo, inclusive mais humana e levar em consideração todos os aspectos do ser humano.”

 

Gabriela Santos da Conceição, 18 anos
Atualmente responsável pela produção geral, cuidando de todo o processo de projetos. Realizando também o lado contábil/administrativo da organização.


luanameloo1“Vi no jornal uma janela que abria, uma possibilidade de me encontrar e ajudar através da comunicação a região onde moro. E eu realmente encontrei, em cada morador, em cada história. Tenho admiração e orgulho de contribuir de alguma forma com esses 10 anos de Voz da Comunidade.”

Luana Melo Mesquita, 23 anos
Jornalista


lucilenesantyy11“O Voz da Comunidade foi a primeira porta que se abriu para mim. Um veículo de comunicação, no qual tive a oportunidade de exercer a minha profissão. Aprendi muito e pude realizar um jornalismo sério, que visa não só dar voz ao Complexo do Alemão sobre seus problemas sociais, mas também de destacar os projetos, talentos que lá existem.”

Lucilene Santy, 36 anos
Repórter


Isabellealvarez12É gratificante para mim ver o sorriso das pessoas que eu ajudo. Receber um “Obrigada, que Deus te abençoe” de uma pessoa com os olhos cheios de lágrimas  é sensacional, chega a arrepiar! Saber que eu participei de um momento de alegria de uma família me deixa orgulhosa de mim mesma. Enquanto houver oportunidades de ajudar pessoas necessitadas, eu farei! Amo o que faço, de todo o coração.”

Isabelle Alvarez, 20 anos
Produtora de eventos e ações sociais 

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top