Há 2 meses sem salários, e 3 sem benefícios, situação dos funcionários do teleférico se agrava

Sem previsão para retornar ao trabalho e sem receber pagamento, Sindicato convoca trabalhadores para assembleia marcada para dia 20 de dezembro

Após ter o funcionamento interrompido desde 14 de setembro para reparos nos cabos que sofriam desgastes, o teleférico foi fechado por falta de pagamento do Estado. De lá para cá, pouca coisa mudou, e para pior. Nossa equipe de jornalismo recebeu um dos funcionários do teleférico do Alemão, que preferiu não se identificar. Ele nos contou sobre o drama e o descaso quem tem passado nesses últimos meses.

“Primeiro nos disseram que todos seríamos demitidos, depois nos pediram para esperar até 21 de novembro, porém alguns dias antes cancelaram e falaram que não tinham previsão. Não sabemos mais o que fazer, a maioria tem filhos e trabalha lá desde o começo, contando as pessoas não acreditam”.

Ainda de acordo com o funcionário, mesmo depois da paralisação, eles continuaram cumprindo a jornada de trabalho normalmente. E que em reunião feita em setembro com o gerente do consórcio Rio Teleférico, Marcos Medeiros, foi dito que não cabia processo trabalhista com apenas 1 mês de atraso e que quem quisesse poderia pedir demissão. Até uma manifestação foi feita em frente à casa do governador em exercício Francisco Dornelles, sem qualquer retorno.

A Assessoria de Imprensa do consórcio Rio Teleférico se limitou em responder apenas que o Estado já havia sido notificado, e que restava aguardar a decisão do juiz. Nossa equipe estará presente na assembleia marcada no próximo dia 20, organizada pelo Sindicato dos Elevadores, ás 14 horas, na estação de Bonsucesso. Vamos continuar acompanhando o caso, e atualizando com novas informações.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top