Matinê do Bielzinho CPX ‘O RETORNO’ tem participação especial do MC Cabelinho

Evento que antes se realizava no clube Everest foi transferido para o espaço Show de Bola, em Inhaúma

Após um ano sem matinê, em busca de preservar sua imagem, investir em novas produções e expandir sua carreira, MC Bielzinho do Cpx voltou com o evento no segundo domingo de outubro, dia 9. A matinê, que antes acontecia na quadra do Everest, que foi realizado no espaço Show de Bola, na Rua Teixeira de Macedo, número 54, em Inhaúma, das 17:00h à meia-noite. Para marcar o retorno, MC Cabelinho, do Pavão-Pavãozinho, e três DJs participaram do evento, que vai passar a acontecer uma vez por mês, com preço popular de R$ 5,00, para homens e mulheres. “O preço é popular, não queremos colocar ‘a faca no peito do morador’: a intenção da festa não é levantar dinheiro, e sim trazer o público que já conhece o meu trabalho, para ouvir meu novo som” – explica o cantor.

Gabriel Teixeira descobriu o talento musical aos 12 anos, quando brincava de rimar com os amigos. Hoje, aos 19 anos, busca influenciar crianças e jovens da região a correr atrás e lutar pelos seus sonhos. “Sem a música, não sei o que seria de mim hoje”, contou o jovem. As letras, todas de sua autoria, falam de fatos reais, de histórias vividas por moradores do Complexo do Alemão e de outras favelas, o que para ele acaba se tornando fácil, pois é nascido na comunidade da Fazendinha e conhece bem a rotina dos moradores.

O primeiro clipe oficial do MC, com o hit ‘O Famoso Rei da Nota’, foi lançado há dois meses e tem tocado na rádio FM O Dia. A música fala de ostentação e o refrão é assim: “Nossa tropa tá passando / nós para a festa toda / ídolo dos ‘menor’ / e sonho de todas ‘garota’. / De moto eu passei a mil, / é certo rolar fofoca. / Lá vai, / o famoso rei da nota”. O clipe, que está disponível no canal Roda de Funk Oficial, já atingiu 30 mil visualizações. Segundo o empresário do jovem, Marco Antonio Soares, a música do Bielzinho alcança atualmente os estados do Espírito Santo, Belo Horizonte, Rio Grande do Sul e outras regiões do Brasil.

Conhecido no mundo da música como Marquinho e com 20 anos no ramo, Marco Antonio Soares trabalha com o MC Bielzinho há um ano e encontrou o jovem através do Menor do Chapa, um dos 18 MCs que ele já assessorou. “Ele é um bom garoto, acredito na história e, principalmente, no talento dele. Ele quer sair de casa, cantar, defender o trocado dele, dar uma condição de vida melhor para a mãe, para o irmão. Ele tem uma história de vida, de luta, que pode mudar da noite para o dia, através do rap” – entusiasma-se o empresário.

Para Bielzinho, ter Marquinho assessorando o seu trabalho foi um divisor de águas. “Uma carreira bem assessorada é outra coisa, hoje estou muito melhor com a ajuda do Marquinho. Ainda não tenho patrocínios, nem investidores. Na correria sou eu, ele e Deus”, disse o MC.


Foto: Renato Moura/Jornal Voz da Comunidade

Nas matinês, Bielzinho chega a cantar mais de 20 músicas, a maioria delas, de sua autoria. Nas músicas o compositor registra a rotina dos moradores. “Algumas já são bastante conhecidas na comunidade. Por exemplo, na ‘Realidade do Complexo’ eu falo assim: Complexo, puro lazer, / ‘mas porém’ violento, / quem tá lá fora não sabe de nada, / só se sabe quem vive aqui dentro. / Ó, mó tormento, / ele está agredindo o morador / tá pensando que todo mundo é bandido,/ aqui também tem trabalhador. Que ‘caô’, falaram que o morrão ia melhorar, / mas desse jeito só vai piorar, / quero saber onde isso vai parar. / Eu prefiro ficar tranquilo dentro da minha casa, / porque na rua não arrumo nada, / só bala perdida que vira achada”. Já na música ‘Clima tenso no Morro’, o refrão é: Dia tenso no morro, dia de operação, / morador tudo em casa, com o coração na mão. / O filho está na laje, soltando uma pipa, / a mãe tá preocupada com a bala perdida” – cantou o MC.

Em uma de suas composições, Bielzinho cita algumas das principais comunidades do Complexo do Alemão; na ‘Sequência das Pedrada’, ele mostra a paixão por sua favela. E ele ainda cantou um trecho durante a entrevista ao Voz da Comunidade: “Vou dar um giro no morrão / que eu sei que tá tranquilão, / já parei na Fazendinha / pra falar com meus irmão. / E, na continuação / eu já fui na Alvorada, / falei com as ‘criancinha’ / e com a rapaziada. / Os amigos me falaram, / pode ir que tá maneiro. / Já passei na Rua Dois / e embiquei no Coqueiro,/ já desci no Chuveirinho / e já passei na Sabino. / Agora acabei de ver / que o CPX tá lindo”. O compositor contou ainda que os moradores se identificaram com a letra e essa música se tornou sucesso na comunidade.

Instagram: @mcbielzinho_cpx
Twitter: @McBiielzinhoCpx
Contato para show: (21) 96482-7999

Comentários Facebook

comentários

Autor

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top