Pela primeira vez, indicação é destinada para representante cultural da comunidade da Rocinha

Foto: Michelle Rocha

No dia 19 de junho, 42 pessoas/grupos que contribuem para a cultura do Rio de Janeiro receberam o Diploma Heloneida Studart de Cultura 2017, na Sala Cecília Meirelles, localizada na Lapa, bairro tradicional no Rio onde a diversidade é marca registrada. A Comissão de Cultura da Alerj que indicou, através de minuciosa avaliação, os contemplados. Para quem não conhece, Heloneida Studart foi deputada e reconhecida pela sua luta pela cultura.

Alexander Isaías da Conceição, 37 anos, nascido e criado na Rocinha e responsável pelo Projeto Grupo de Valsa Noite de Encantos, foi um dos indicados para receber o diploma. É a primeira vez que a indicação é destinada para alguém que representa culturalmente a Rocinha. O Projeto acontece desde 2009 e tem como objetivo desenvolver o jovem através da dança exercitando a coordenação motora, timidez, autoestima e o trabalho em equipe.

O grupo de Valsa Noite de Encantos fascina o mundo de jovens debutantes, com coreografias elaboradas por Alexandre, que também aceita sugestões dos participantes, tornando assim uma gestão compartilhada. O grupo é convidado a dançar nos mais diversos bairros e cidades, além de participar de festivais de dança. Para fazer parte do grupo tem algumas regrinhas: ter entre 14 e 22 anos; gostar de dançar; e o mais importante, estar estudando. O projeto acontece às terças e quintas-feiras, das 18h às 20h no espaço da Biblioteca, hoje fechada por não haver verba para manter o espaço cultural.

O foco do grupo é a valsa, mas trabalham também com outros ritmos na dança de salão (chorinho, samba de gafieira, zouk, forró, entre outros). Em relação ao prêmio, Alexander disse: “Receber um prêmio como este é ter um trabalho profissional de anos reconhecido, o que é muito gratificante não só para mim e sim para a Comunidade que represento: a Rocinha. Mostrar que trabalhos culturais acontecem com o mínimo de recurso e que contribuem com a sociedade, acolhendo os jovens e desenvolvendo todo um trabalho, e mais, que esse mesmo trabalhando existe e vem sobrevivendo há tanto tempo sem apoio, é no mínimo porque funciona e quem é protagonista é o jovem. Isso é o que me faz continuar, fazer por amor! “

Há jovens hoje participando e dando aulas com Carlinhos de Jesus, oriundos do Grupo Noites de Encantos, conta Alexander orgulhoso. A cultura muda, transforma, influencia, que mais ações como está sejam vistas, pois cultura é vida!

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top