#ChuvaRJ: Rocinha é a comunidade mais afetada pela tempestade

Uma das cinco mortes confirmadas na cidade foi na Rocinha

Morador ainda não foi identificado

Com ventania atingindo mais de 100/KM, a tempestade que chegou na cidade deixou muitas famílias desabrigadas na madrugada desta quinta feira (7), e a Rocinha é uma das comunidades que mais sofrem com a destruição causada pela chuva. Além de casas alagadas e muita lama, uma grande quantidade de lixo tomou conta das ruas da favela.

“Não tô vendo os moradores levarem seus filhos para a escola. Tem que descer de bota! É melhor ficar em casa por que não dá para passar aqui, não. É muito lixo! Quem mora próximo ao valão é quem mais sofre.” comenta um morador em um vídeo publicado na página Rocinha em Foco. “Após a chuva de ontem, ficou um rastro de destruição, prejuízos e tristeza pelas famílias da nossa comunidade que perderam suas casas.”, informa o veículo.

Uma das cinco mortes confirmadas na cidade até o momento foi na Rocinha, onde um deslizamento de terra atingiu algumas casas, mas ainda não há mais informações e identidade da vítima. “Muita gente dormiu na rua, o CRAS está em alerta. Como a chuva passou, as pessoas estão voltando para suas casas e tirando a lama enquanto somam os prejuízos. Estamos com a esperança que daqui a pouco tudo vai se normalizar. Agora precisamos torcer para não caiu outra chuva dessas hoje” comenda um morador através do whatsApp do Voz das Comunidades. 

O transporte ainda está em processo de normalização, tendo algumas vans e a equipe de mototaxistas rodando a Estrada da Gávea e por partes da Rocinha. Garis e Agentes sócio-ambientais do projeto De Olho no Lixo também estão nas ruas desde o início da manhã trabalhando na limpeza das ruas da comunidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Prefeitura decretou luto oficial de três dias devido mortes confirmadas. Através das redes sociais, a prefeitura também divulgou uma nota informando que o prefeito lamenta o ocorrido: O Prefeito Marcelo Crivella lamenta profundamente as cinco mortes confirmadas em decorrência das fortes chuvas que castigaram a cidade durante a madrugada.

O Centro de Operações Rio mantém o alerta de Estágio de Crise desde às 22h15 de ontem. Este o mais grave da escala, tendo como primeiro o estágio de normalidade, o segundo de atenção e o terceiro é de crise. De acordo com o site ClimaTempo, estas áreas de instabilidade vão persistir sobre o estado do Rio e o deslocamento da massa de nuvens de chuva deve ser lento, com previsão são várias horas de chuva moderada e persistente ao longo do dia. A recomendação é que população residente em locais vulneráveis deve seguir para pontos de apoio e locais mais seguros.

TELEFONES ÚTEIS
Emergência: 193
Defesa civil: 199
Polícia: 190


 

 

Comentários Facebook

comentários

Related posts

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top