Classificados no muro chamam atenção na Estrada do Itararé no Alemão

Foto: Rene Silva

Morador do Alemão ganha a vida fazendo anúncios no muro do seu prédio

Quem passa diariamente pela Estrada do Itararé, já deve ter reparado no paredão de anúncios pregados nas grades de uma das entradas do condomínio ‘Apê’.

O inventor dessa ideia foi o senhor Adalberto Cortez, de 50 anos, dez deles morando neste prédio. ‘‘Pelo tempo que moro aqui, acabo conhecendo todo mundo que passa aqui também’’.

Adalberto decidiu vender verduras no portão do condomínio, numa época em que estava desempregado. As vendas estavam indo muito bem, tanto que as pessoas começaram a pedi-lo para vender outras coisas ali junto. ‘‘Primeiro apareceu uma moça! Ela já veio com uma pia na mão e perguntou se eu podia vender e depois me dava um trocado. Eu topei, mas nem imaginava que daquela primeira venda, fosse virar essa parede gigante de anúncios que tenho hoje’’.

O que seu Adalberto Cortes e a sua esposa, Katia Bezerra Bittencourt, 54, não imaginavam, era que estavam ali criando sua mais nova fonte de renda dos próximos anos. ‘‘A gente paga todas nossas contas e despesas com o dinheiro da comissão por venda. Já virou o trabalho fixo dele há pelo menos dois anos. Só não aceitamos vender celulares ou produtos de proveniência duvidosa’’ conta Katia, que comemora a cada venda.

Alberto, seu cachorro de estimação e dona Kátia vivem da publicidade. Foto: Rene Silva

Alberto, seu cachorro de estimação e dona Kátia vivem da publicidade. Foto: Rene Silva

A criatividade de colocar os anúncios de compra ou venda no muro foi tão boa, que já rendeu até uma comissão de grande valor, quando senhor Adalberto conseguiu uma compradora pra um apartamento. Ele conta que aparece gente de tudo quanto é lugar ‘‘Outro dia passou um pessoal de São Pedro da Aldeia me pedindo pra anunciar a venda de um terreno. Só não aceitei porque eu gosto de visitar o local, antes de colocar um anúncio desses, pra poder falar com propriedade para os interessados nas compras’’.

Mas nem só de bons negócios vive o casal. Já aconteceram alguns maus negócios, em que Katia e Adalberto tiveram prejuízo. ‘‘Eu só colocava o telefone do vendedor e muitas vezes eles vendiam e não voltavam pra pagar a porcentagem prometida. Foi ai que eu pensei em colocar sempre meu telefone, pra eu intermediar a venda e não ficar pra trás’’ conta Seu Adalberto.

Se você quiser vender alguma coisa, ou até mesmo ver algo que não esteja funcionando, pode doar também, que Seu Adalberto já recebeu muita coisa em bom estado, que usa até dentro de casa como móvel. Cada anúncio é negociado individualmente. Ligue (21) 98882-1433 e entre em contato para vendas ou compras.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top