Opinião: O poder do Não

Recentemente, li uma matéria que abordava uma questão muito importante para o sucesso em nossas vidas: A habilidade de focar nas tarefas realmente importantes para você atingir seus objetivos. Fazendo um paralelo entre o que li e a realidade do jovem morador de favela, pude fazer uma reflexão bem proveitosa e gostaria de passar para vocês. Então vamos lá…http://visualcage.ru

A matéria em questão trazia um exemplo de como um dos empresários mais bem-sucedidos e influentes dos EUA, Steve Jobs, ex-CEO da Apple, ajudava a sua equipe a manter um foco nas atividades necessárias para a realização eficiente do trabalho. Ele fazia a seguinte pergunta: “quantas vezes você já disse “não” hoje?”. Segundo ele, quanto mais “não”, melhor. Jobs tinha tanto orgulho das coisas que ele não tinha feito do que das coisas ele tinha feito.

Mas por que isso? Por que recusar oportunidades, mesmo que fossem ótimas?
O ex-chefe de design da Apple, Jony Ive, cita que a habilidade de dar as costas a algo que você se interessa para que possa se aplicar ao que tem em jogo, ao que realmente importa, é uma característica notável. Mesmo que seja desconfortável, é algo muito efetivo a se fazer.

Embora a realidade de uma favela seja bem diferente ao ambiente de umas das maiores e mais ricas empresas do mundo, nós podemos fazer uma reflexão que segue o mesmo princípio do que o abordado na matéria. Esse conhecimento pode vir a ser uma ferramenta valiosa para quem deseja seguir em direção a um objetivo de vida.

Hoje vivemos em uma sociedade com uma quantidade infinita de informações e estímulos nos bombardeando a cada instante. Dentro desse cenário é difícil manter o foco no que realmente irá ser o diferencial para atingir determinado objetivo. Dizer não a esses estímulos e ter “foco na missão”, as vezes pode ser uma tarefa impossível. Mas é aí que podemos observar que a habilidade de estar realmente focado naquilo que se está trabalhando é o que difere o sucesso do fracasso. Seja qual for o seu objetivo… Passar na faculdade, terminar os estudos, conseguir o emprego dos sonhos, aprender um idioma ou qualquer outro… é fato que sem esforço não há sucesso.

Na minha opinião, entrando mais a fundo a realidade das favelas, existe um “não” que é mais importante que os outros, que deve ser dito diariamente pela juventude moradora de favelas: o “não” a sua própria realidade. É papel crucial da juventude o de não aceitar as coisas como estão, de não aceitar os diversos problemas vivenciados em nosso dia a dia. Dizer não a corrupção, a violência, a falta vagas e professores nas escolas, a falta e médicos nos hospitais e a momentos onde há a falta de serviços públicos adequados para atender as necessidades da população é o ponto de partida para uma transformação social que todos desejam e precisam. Nesse sentido, devemos dizer NÃO todo dia.

Voltando ao ponto inicial, é evidente que vivemos em um mundo onde há muitas distrações que afetam (e muito) a nossa produtividade. Ainda mais nas favelas, onde a vulnerabilidade social em que se encontram os moradores expõe todos a diversas situações de risco. Seguir em frente e ter foco em seu objetivo não é uma tarefa fácil, ainda mais nesse cotidiano tão conturbado. Mas, como uma amiga minha adora dizer (com muita razão) “a favela é uma potência” e só quando cada um focar no seu desenvolvimento pessoal e na melhoria de seu entorno, agindo coletivamente, é que essa situação atual dará passos largos para o caminho que irá conquistar a qualidade de vida que todos merecem. Muita gente já faz isso, mas, sempre é bom ter cada vez mais pessoas para agregar nessa batalha.

Então, seja seletivo com o que você faz. Selecione aquilo que irá te ajudar a chegar naquele objetivo que você tanto deseja e faça apenas aquilo. Torne isso um hábito.

E aí? Já falou NÃO hoje?

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top