Moradores do Complexo do Alemão fazem manifestação para pedir paz

Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz das Comunidades

Após mais de cinco dias de tiroteio intenso, comunidade interdita a Estrada do Itararé para pedir o fim dos confrontos

Os moradores do Complexo do Alemão fizeram uma manifestação pacífica na Estrada do Itararé, principal avenida da comunidade, no início da tarde desta terça-feira (25/04), para pedir o fim dos confrontos entre policiais e traficantes que já dura mais de cinco dias na comunidade e que já tirou a vida de quatro pessoas, entre moradores e policiais, e baleou outras seis.
Com panos brancos e acompanhados por um carro que tocava o funk “Rap da Felicidade” (eu só quero é ser feliz/andar tranquilamente na favela onde eu nasci), os moradores se reuniram na altura da localidade da Grota e interditaram a Estrada do Itararé sentido Nova Brasília pedindo paz e o fim da violência.

Cerca de duzentos moradores caminharam pelo entorno do Alemão Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz das Comunidades

Como o número de pessoas aglomeradas começou a aumentar, o reforço policial também cresceu significativamente. Chegava policial sem parar. Quando os manifestantes ainda estavam na Grota, foram lançadas bombas de gás lacrimogênio, que dispersou o pessoal. Mesmo sem nenhum ato de violência ou vandalismo por parte dos manifestantes. Passado o efeito, todos seguiram sentido Nova Brasília. Gritos como “fora UPP” e “assassinos” podiam ser ouvidos em coro pelos moradores.
Quando o grupo, que já devia ter agrupado mais de 500 moradores, estava andando sentido Nova Brasília, quase em Inhaúma, um pequeno número de pessoas tentou depredar um ônibus da linha 908. A polícia chegou e todos correram. De novo os moradores se reorganizaram e continuaram a caminhada, dessa vez sentido Grota. Filhas de vítimas estavam presentes e emocionadas pediam paz na comunidade. “Essa guerra não é minha, essa guerra é do estado” – declararam.
No fim da tarde também houve manifestações de motoristas de kombi e motociclistas. Com ampla cobertura da grande imprensa, até o fechamento desta reportagem não foram ouvidos novos disparos no Complexo do Alemão.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top