Quem quer ser um voluntário? #OPINIÃO

Na teoria, segundo o dicionário, a palavra voluntário significa “esforçado, que tem vontade, e que pode fazer ou não”. Na prática, a pessoa voluntária (de verdade) é amante do social e promotora do bem. Ser voluntário vai além de apenas participar de uma ação, um evento, um movimento ou uma atividade. Ser voluntário é ser humano, se importar com o próximo e fazer o bem sem esperar receber algo em troca; pois, a recompensa é a maravilhosa sensação de saber que pode ser útil pra algo ou pra alguém.

Mas, para ser voluntário tem que ter responsabilidade e comprometimento, pois como diz meu amigo e parceiro Tio Flávio, um dos melhores exemplos de voluntário que conheço: “Voluntariado é comprometimento. Quando você se dispõe a fazer, alguém estará te aguardando.” Por isso, nunca assuma um trabalho voluntário se você não vai comparecer, ou se você não vai entrar de coração nesse desafio. Sim! Ser voluntário é desafiador. Claro que as vezes acontece um ou outro imprevisto, o que é compreensível, porém, cabe ao voluntário se organizar ao máximo para aquilo que se propôs a fazer. Voluntariado é sinônimo de responsabilidade, de atenção e de cuidado. Todo esforço vale a pena, e como disse, o pagamento vem em forma de satisfação.

Agora, se você diz ser um voluntário, e assume um compromisso, porém de repente, decide não ir por algum motivo que não justifique a sua ausência; e você não avisa ou resolve avisar em cima da hora que não vai, sinto muito mas você não passa de um irresponsável. Sim! Isso porque toda ação voluntária gira em torno dos voluntários. Aí, tá todo mundo contando com você, e você não vai mais participar da ação porque dormiu tarde e está com sono? Além de sobrecarregar quem apareceu pra ação, você acaba queimando seu próprio filme. Então, se não for pra ir, nem fala que vai.

Quer ser um(a) voluntário(a) de verdade? Organize seu tempo e encontre nele um tempinho para fazer algo por alguém. Olhe em sua volta, e descubra o quanto você pode usar o dom que tem para contribuir de alguma forma em algum projeto, evento ou ação; isso de fato vai mudar sua maneira de ver a vida, e por fim, vai mudar sua maneira de viver. Em sendo assim, doe recursos, doe tempo, mas acima de tudo doe amor; pois o amor é paciente, é benigno, se importa com o outro, não é interesseiro, não faz mal. Resumindo: Voluntariado não é moda nem política, é um estilo de vida. É fazer pras pessoas aquilo que você gostaria que fizessem por você. Ser voluntário ser luz.

Esta coluna é de responsabilidade de seus autores e nenhuma opinião se refere à deste jornal.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top