Uma vida ‘no Olho do Furacão’

 

 

“Nada como um dia atrás do outro”,”todo favelado tem orgulho de seu lugar, pelo menos é assim comigo”, frases que me marcaram no livro de Anderson Quack : “No olho do furacão”.
Eu diria que se você quer conhecer um homem, procure por seu passado, conheça a sua história. As escolhas que tomamos, os caminhos que percorremos são o que forjam o nosso carácter e apontam o nosso presente e futuro.
E é um pouco desse homem e desse carácter que você reconhece em cada capítulo. Um menino que teve sua primeira “empresa” aos nove anos como vendedor de picolé, mostrava desde cedo seu lado empreendedor na vida. Mais foi os capítulos “elas no poder”, “Mike Tyson – minha primeira vez” e “baile funk”, que me chamaram mais atenção.
O livro ‘No olho do furacão’ é peculiar porque nele perpassa a história de muita gente. A história da vida de Quack tem o enredo principal e por ela vai passando a história da sua família, a história do funk, da Cufa, da Cidade de Deus… A história de alguém que mesmo oriundo de uma família pobre sempre se permitiu a viver e experimentar várias formas de ser e de estar na vida; seja no teatro, na música, no cinema, na produção, direção e agora com um livro.
Quack sempre esteve no olho do furacão, justamente porque o caminho da sua vida até aqui sempre apontou para decisões que na hora era ‘tudo ou nada’. Ele, um homem que sempre esteve na ponta de grandes desafios, tem na sua vida e na sua história uma grande contribuição para a cultura popular brasileira.
E acima de tudo, nos inspira a VIVER e nada menos que isso.

 

Atualmente Anderson Quack é secretário geral da Central Única das Favelas – CUFA e diretor do Programa Aglomerado na TV Brasil.

 

 

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top