Você ainda procura a metade da sua laranja? Se sim, sinto em lhe informar, mas você nunca a encontrará

Só continue a ler esse texto se você realmente estiver pronto para se decepcionar ao saber que tudo o que já ouviu falar sobre esse assunto é uma farsa e, que não julgues a mim – o autor, como uma pessoa amarga ou “mal amada” sem antes chegar ao fim do texto.

Quem nunca disse ou já ouviu alguém dizer que estava em busca da “outra metade da sua laranja”? Com certeza você já ouviu isso não uma, nem duas vezes, posso afirmar que já até perdeu as contas. Não é mesmo? E claro, você também já procurou a metade de sua laranja, talvez ainda esteja procurando-a ou acredita já tê-la encontrado… Essa segunda parte não foi uma pergunta e sim uma afirmação.
Se você está a procura pela metade de sua laranja, eu – o autor – terei que lhe decepcionar e dizer que você jamais a encontrará. Mas, calma! Você vai ver que isso não é tão ruim assim, na verdade é só uma interpretação errada que vem passando de geração para geração.

Não quero ser aquele que vai estragar os seus sonhos ou arruinar a sua busca pela felicidade. Serei aqui, somente o responsável por abrir seus olhos enquanto ainda há tempo para que você não passe os melhores anos de sua existência à procura de algo que não existe e isso é muito sério. Digo com propriedade que a metade da sua laranja não existe e tenho certeza que se você for forte e terminar de ler esse texto irá concordar comigo e, talvez, me agradecer.

Para deixarmos esse texto “menos pesado” falaremos através de uma parábola (criada agora). Ah! Eu gosto de parábolas.

Um andarilho caminhava já há alguns dias com inúmeras dúvidas em sua mente e coração. Já desistindo de encontrar respostas esbarrou em um monge. Notando a sua tristeza e inquietude, o monge lhe pergunta:
-Por que estás tão triste meu caro?

O andarilho sem mesmo pensar lhe respondeu:
– Por que existem dúvidas em minha mente que não consigo sanar e já estou cansado de caminhar por essa vida e nunca encontrar a “metade da minha laranja”.

O monge olha profundamente nos olhos no andarilho e segue seu discurso:
-Não sei quais dúvidas afligem o seu coração nesse momento, mas posso lhe garantir que a resposta para cada uma delas está dentro de você. Somente a sua vontade de resolver os seus problemas e os seus esforços dedicados a isso poderão lhe ajudar a resolver cada uma delas. Sobre sua metade da laranja, lhe faço uma pergunta. Você realmente se acha um meio homem?

Intrigado com a questão o andarilho respondeu secamente:
-Não, não acho

O monge sorrindo, mais uma vez seguiu com seu discurso:

– Meu caro, se você não se acha um meio homem, por que acreditas que lhe falta a outra metade? Deus não criou ninguém pela metade, somos todos 100% completos e perfeitos, mesmo sendo, algumas vezes, pessoas egoístas, más, sem princípios, e diversos outros defeitos. Somos a imagem e semelhança de Deus, Ele é completo, então, você é completo. Não existe a outra metade da sua laranja, você é uma laranja inteira, não se parta ao meio acreditando que um outro alguém virá e lhe completará, isso jamais irá acontecer, seja completo por si só. Isto lhe basta meu caro!

Não espere por essa falsa metade da sua laranja. Espere por alguém que virá para lhe trazer alegrias, alguém que acalentará o seu coração, alguém que lhe deixará sem ar, alguém que lhe arrancará sorrisos com simples palavras, alguém que tornará aquele dia cinzento em um dia ensolarado, alguém que lhe faça transbordar de felicidade. As laranjas se juntam, se unem para viver momentos bons e únicos e, não se importam por quanto tempo isso irá acontecer, se será curto, médio, longo ou por toda a eternidade (até que a morte os separe como se costuma dizer nos casamentos).

A vida une as duas laranjas para que possam dividir experiências, para somar, elas caminharão juntas por quanto tempo for necessário e bom para ambas. Vão aprender e crescer juntas, uma dará força a outra, irão partilhar de momentos bons e ruins, de alegrias e tristezas, de felicidades e dores. Cada laranja (ser) seguirá sendo completa, terá a necessidade da sua individualidade, porém, quando juntas serão mais fortes, mais bonitas e mais prosperas. Mas, lembre-se: “uma laranja podre, pode apodrecer toda uma safra”, por isso, cuidado com a busca pela sua outra laranja (reforço, que ela seja completa), não se deixe impressionar pelo brilho da casca, pois essa laranja poderá estar podre por dentro e muito em breve contaminará também a ti e poderá ser tarde e nunca mais haverá uma segunda chance.
Forte não é?

Mas nada mais sábio que as palavras do monge. Quando em sua vida você se julgou forte o suficiente para não precisar buscar a outra metade da sua laranja? Acho que assim como eu, até pouco tempo atrás você acreditava precisar dessa outra falsa metade e, com certeza, isso já lhe fez acreditar que um monte de laranja podre poderia ser o grande amor de sua vida. Não é mesmo?
Somos indivíduos únicos e completos. Iremos conhecer diversas laranjas durante toda a nossa vida, algumas irão brilhar mais que outras, já outras tantas terão um casca linda no começo e depois irão apodrecendo, tem aquelas que se achegarão a nós e ficarão ao nosso lado por muito tempo, outras passarão o tempo suficiente para levar um pouco de nós e com certeza nos deixar algo, terão aquelas que passarão somente por uma noite ou horas, mas todas, eu digo todas, sem exceção, irão nos ensinar algo. Afinal, a vida é um constante aprendizado.
Enfim, esqueça a metade da sua laranja, ela não existe!

Escrito por: Wesley Silva de Oliveira Isidório

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top