Voz da Comunidade em Frederico Westphalen – Diário de Bordo

Conheça um pouco mais da cidade, da cultura, da CUFA, das favelas…

Frederico Westphalen é um município do Rio Grande do Sul, localizado a 434 km da capital, com cerca de 30 mil habitantes e nós, do Voz da Comunidade, fomos convidados pela CUFA\FW para a segunda edição do Festival da Juventude, que mobiliza palestras, atividades esportivas e culturais.

O trabalho da CUFA no local tem se destinado a favela da Pedreira e a Vila Branca, duas comunidades que passam por problemas parecidos com o Complexo do Alemão: tráfico, ausência de saneamento básico, lazer, educação institucional e esse retrato está sendo mudado através das ações da CUFA, que há 6 anos vem atuando através de cursos, aulas de música, esportes, ações sociais e muito mais.

Chegamos em Frederico no começo da tarde de quarta-feira (06), e decidimos conhecer o centro da Cidade e a primeira hamburgueria inaugurada lá, intitulada de “Senhor Frederico” que oferece um ousado cardápio de hambúrgueres e cervejas. Optamos por experimentar o sanduíche que carrega o nome da casa, “Senhor Frederico” acompanhado daquela coca-cola gelada e muitas risadas com nossos “guias” Liana Kossmann e Junior Torres, que trabalham na CUFA\FW.

Quinta-feira (07), Rene abriu o Festival da Juventude contando sua história e do Jornal Voz da Comunidade para um público de, aproximadamente, 600 pessoas. A palestra durou pouco mais de uma hora e foi seguida de entrevistas para jornais locais e bate- papo com alguns alunos residentes.

A tarde, fomos conhece as redações dos dois grandes jornais locais: O Alto Uruguai e Folha do Noroeste. O primeiro é bissemanal e comemorou 50 anos em 2016. Já a folha, é distribuída gratuitamente em 32 municípios todas as sextas-feiras. As redações são bem grandes e as equipes nos receberam de braços abertos e muito curiosos sobre o jornalismo que exercitamos no Alemão. Rene Silva estampou os dois jornais impressos da cidade com sua história. Depois  da troca de ideias, fomos levados para conhecer a Cachoeira Faguense um dos pontos turísticos do local, com uma queda d’água linda.

Após o passeio, fomos a rádio comunitária da cidade e entramos ao vivo às 20:00, contando um pouco de nosso trabalho. No dia 07 de abril, também é comemorado o dia do Jornalista e uma festa iria acontecer na casa de shows Maria Lucia. Nossos “guias” e alguns amigos nos chamaram para festa e curtimos um dj que tocou sertanejo e rap e ainda um cover de rock nacional e internacional.

Sexta-feira (08) era o dia de dizer até logo a Frederico, que apelidei de “Fredinho”. Dormimos até mais tarde e fomos direto ao almoço, o tradicional churrasco gaúcho. Após muita comida, fomos conhecer a Vila Branca, que hoje é chamado de bairro São José, onde conhecemos “Dona Mariona” que foi a primeira mulher a chegar no local e ajudou na construção de tudo que existe hoje, lá. Um mar de conhecimento e histórias, se podemos defini-la, talvez seja dessa forma. Conhecemos alguns moradores e andamos pelo local, observando muito do mesmo que vemos aqui. De Vila Branca, fomos para Pedreira onde a CUFA reformou um campo de futebol e está em andamento com a obra de um parque e inserção de arvores no local.

Chegava ao fim nossa viagem, mas a intenção através desse texto é divulgar o trabalho maravilhoso que é feito lá.

Acompanhe a página do facebook da CUFA\FW e até a próxima viagem!

https://www.facebook.com/cufafw/?fref=ts

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top