Cidade de Deus e Kelson’s amanhecem com operação policial nesta segunda-feira (20)

Há operações também nas comunidades Jordão, Santa Maria, Teixeira, Bateau Mouche, Barão, Covanca, Zona Oeste do Rio
Desde o último domingo (19), policiais do 18º BPM estão presentes em Bateu Mouche, na Praça Seca. (Foto: Divulgação)
Desde o último domingo (19), policiais do 18º BPM estão presentes em Bateu Mouche, na Praça Seca. (Foto: Divulgação)

A segunda-feira começou com operações policiais em algumas comunidades do Rio de Janeiro. Além da Cidade de Deus, Jordão, Santa Maria, Teixeira, Bateau Mouche, Barão, Covanca, na Zona Oeste do Rio, também está ocorrendo. Há também na comunidade da Kelson’s, na Penha, segundo informações, a presença das equipes do 16º BPM (Olaria).

Em nota, a polícia informou que as operações estão em andamento e ainda não tiveram resultados operacionais. A secretaria municipal de educação informou que está apurando sobre as escolas e instituições de ensino da região das comunidades com operações nesta manhã e a Sec. da Saúde ainda não retornou o nosso contato. A plataforma Fogo Cruzado não registrou nenhum tiroteio nas regiões citadas.

A secretaria municipal de saúde informou em nota que a Clínica da Família Lourival Francisco de Oliveira, na região de Jacarepaguá, não está funcionando por medida de segurança. A Clínica da Família José Neves e os Centros Municipais de Saúde Jorge Saldanha Bandeira De Mello e Newton Bethlem estão funcionando apenas com atividades internas, ou seja, a unidade mantém o atendimento à população, mas sem as atividades externas realizadas no território. Na região da Penha, o CMS João Cândido não está funcionando por medida de segurança. E, por fim, o Centro Municipal de Saúde Hamilton Land, na Cidade de Deus, também não está em atividade por medida de segurança.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]