Criança morre eletrocutada em parque de diversão no Complexo do Alemão

menino_parque

Duas crianças foram eletrocutadas em um dos brinquedos do parque, ambas levadas para o UPA do Alemão

Um passeio que era pra ser divertido, acabou em tragédia, na noite do último domingo (08) no Complexo do Alemão. Samuel Goulart Freire, de seis anos de idade, foi morto eletrocutado, enquanto aguardava na fila de um brinquedo. O menino chegou a ser socorrido pelos familiares até o Upa do Alemão, mas chegando já sem vida na unidade. “Quando ele subiu na escadinha do brinquedo, ele já ficou agarrado. Ai eu peguei ele, puxei, e tomei um choque. O impulso foi maior, peguei de novo, foi quando consegui tirar..”  relata Paula Goulart, mãe do menino.

IMG_20151027_162350385_HDR
Parque sendo montado no final do mês de outubro Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz da Comunidade

Junto com Samuel, outra criança também foi atingida pela a descarga elétrica.  Guilherme Furtado Jorge, de oito anos, também foi eletrocutado, mas foi retirado do local a tempo. “Eu ouvi o povo gritando que tinha outra criança tomando choque, quando eu vi era meu filho. Foi um impulso rápido tirar ele de lá..” contou Alex Jorge, pai de Guilherme.

O advogado do parque contou que todas as despesas serão pagas pelos responsáveis do parque. “Mas devemos ver se realmente a culpa do acidente teria sido do parque..” afirma o advogado.

Segundo a Secretária de Ordem Pública da Prefeitura do Rio, o parque não tinha alvará de funcionamento, porque não havia denuncias contra o parque para o fechamento, afirmando que só agem a base de denúncias.

“Podem pagar o melhor sepultamento, nada disso importa, não vai trazer meu filho de volta..” contou o pai do menino morto.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]