#ÉBOATO: Upa do Alemão não foi depredado na confusão da última sexta feira

cats

A unidade não sofreu qualquer tipo de dano durante todo o corrido na última noite

Policiais reforçam o patrulhamento na entrada da Unidade após guerra no Alemão com mortos e feridos. Foto: Betinho Casas Novas / Voz das Comunidades

Circula pelas redes sociais e, até mesmo veiculado em algumas emissoras de TV, a informação equivocada de que a Unidade de Pronto Atendimento do Alemão (UPA), foi depredada e vandalizada durante a noite da última sexta feira (16). Uma intensa troca de tiros, após uma perseguição na avenida Itaoca, resultou em seis pessoas baleadas, sendo três delas não resistindo aos ferimentos.
Nossa equipe acompanhou durante todo o ocorrido, bem logo no seu início, e não presenciou nenhum tipo de vandalismo sofrido pela unidade, que seguiu com patrulhamento reforçado minutos depois dos atingidos serem levados para o local.

A nota sobre a depredação da unidade foi emitida pela assessoria de comunicação da policia militar.

 

ENTENDA O CASO

Por volta das 21h, uma troca de tiros na entrada da favela Nova Brasília, deixou mortos e feridos

Pelo menos 7 pessoas foram baleadas na noite desta sexta-feira (16), na localidade da Nova Brasília, no Complexo do Alemão, entre elas, 3 morreram. As informações confirmadas até o momento são de que um bebê, o Benjamin, 2 anos, foi alvejado com um tiro na cabeça e não resistiu aos ferimentos. A moradora Maria Lúcia da Costa, de 58 anos, foi baleada nas costas e também não resistiu. A terceira vítima fatal foi o eletricista, José Roberto Ribeiro da Silva, de 58 anos, que morreu no Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

Foram confirmados até agora, outros 4 feridos, sendo: a mãe do menino Benjamin, Kauã, de 8 anos e 2 rapazes que ainda não foram identificados.

O comércio na área da Nova Brasília, que hoje teria um dia de grande movimento, fechou as portas. O nome “Complexo do Alemão” está entre os assuntos mais comentados no Twitter desde às 22h.

O policiamento na região foi reforçado por homens do Batalhão de Choque. Até o momento a Avenida Itaoca e a Estrada do Itararé, estão parcialmente interditadas pelos policiais.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]