Intenso tiroteio na Maré fecha mais de 10 escolas nesta sexta-feira (18)

Nos últimos dias, ações policiais têm sido constantes nas favelas cariocas
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nesse período de retorno presencial das atividades escolares, as comunidades cariocas têm convivido com as frequentes ações e operações policiais em seu território. À manhã desta sexta-feira, 18, os moradores e estudantes do Morro do Timbau, no Complexo da Maré, foram surpreendidos com uma intensa troca de disparos de armas de fogo pela região, causando pânico em quem estava transitando pela região. Em razão desse clima hostil na favela, mais de 10 escolas encerraram as atividades no dia de hoje. 

No início deste mês de fevereiro, a Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro autorizou o retorno presencial das atividades escolares após dois anos em formato remoto ou com restrições sanitárias. Porém, junto com essa essa decisão, os alunos e pais enfrentam a condição de vulnerabilidade à integridade física e psicológica pelo eminente risco de estarem em meio a um tiroteio. 

Na tentativa de amenizar esses possíveis danos, os centros de educação encerram as atividades em dias de ações ou operações policiais.  Na Maré, por exemplo, essa sexta-feira fechou mais de 10 escolas e outras instituições funcionaram apenas pela parte da manhã, até ao 12h. 

Para compreender a ação policial do dia de hoje, a equipe de reportagem do Voz das Comunidades entrou em contato com a Instituição da Polícia Militar. Em nota, o órgão de segurança pública afirmou que a equipe de agentes realizavam um deslocamento quando foram atacados a tiros na Av. Guilherme Maxwell, na Maré. Segundo a PM, a ação ainda ocorre nas localidades.

Confira as escolas municipais que informaram fechamento por conta da troca de tiros desta manhã.

1158804.30.004EM IV CENTENÁRIO305

4663004.30.016EM GINÁSIO OLIMPÍADAS RIO 2016385

4482804.30.010EM BARTOLOMEU CAMPOS DE QUEIRÓS802

1874404.30.607CM PROFESSOR PAULO FREIRE63

1158304.30.204CIEP OPERÁRIO VICENTE MARIANO625

4538304.30.011EM ESCRITOR LEDO IVO315

4523804.30.805EDI SOLANGE CONCEÇÃO TRICARICO150

4441604.30.802EDI PROFESSORA KELITA FARIA DE PAULA248

4503404.30.701CEJA MARÉ344

4396604.30.801EDI PESCADOR ISIDORO DUARTE135

UNIDADE QUE FUNCIONARAM SOMENTE NO PRIMEIRO TURNO, ATÉ 12H

4662704.30.808EDI AZOILDA TRINDADE (ZÔ)209

1873704.30.605CM NOVA HOLANDA146

1157804.30.501CIEP SAMORA MACHEL320

4662904.30.807EDI Mª AMÉLIA CASTRO E SILVA BELFORT267

4662804.30.015EM ERPÍDIO C. DE SOUZA (ÍNDIO DA MARÉ)545

4557004.30.806EDI CLEIA SANTOS DE OLIVEIRA200

4662604.30.014EM LINO MARTINS DA SILVA389

1159804.30.206CIEP HÉLIO SMIDT440

4482004.30.803EDI PROFESSOR MOACYR DE GÓES219

1158004.30.502CIEP ELIS REGINA393

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]