OPINIÃO | Ser bom também devia ser proibido

A bondade é extremamente perigosa, subversiva, comunista. Ela ameaça os poderosos, os governantes, pois esses devem ser duros em suas ações a fim de que a ordem e a lei prevaleçam

OPINIÃO | Ser bom também devia ser proibido

Texto: José Aerton
Ilustração: reprodução

Ao pensar no texto da professora Guiomar de Grammon “Ler devia ser proibido”, eu diria que ser bom também devia ser proibido. A bondade faz muito mal às pessoas, faz com que elas larguem interesses pessoais e se dediquem a cuidar de outros que jamais viram. Definitivamente não faz bem, torna o homem sensível demais. Faz com que não mais seja visto como forte, isso por que no mundo dos machos a força bruta é essencial, deve guiar os ditames de sua consciência.

Uma criança boa pode ser boba demais, enganada por outros coleguinhas, na escola, por ser incapaz de ver o mal que todo mundo traz consigo. Sem a bondade todos nós seríamos mais capazes de nos defender das maldades do mundo, sem a bondade não perderíamos tanto tempo em causas inúteis de ajuda humanitária e que não levam à humanidade ao céu nem resolvem os problemas dos mais necessitados. Sem pensar em ser bom, o ser humano sentiria menos culpa, sofreria menos com os problemas alheios, assim se livrando de algum grau de depressão e angústia, itens tão nocivos à saúde humana. Na verdade, todo mundo sabe da necessidade de cada um cuidar de si próprio, aliás, aí está a varinha de condão, a mágica de Merlin. É dado ao homem o poder de competir, de chegar aonde quer que ele deseje, ainda que viva nas condições mais adversas, basta querer. Assim, quem não se esforça, não consegue e joga a responsabilidade sobre os de bom coração. Portanto, sem a bondade desses, não haveria alternativa a não ser a de com esforço próprio cada um galgar os degraus que o levará aos postos mais altos.

A bondade é extremamente perigosa, subversiva, comunista. Ela ameaça os poderosos, os governantes, pois esses devem ser duros em suas ações a fim de que a ordem e a lei prevaleçam. Por que deve sempre prevalecer o slogan de o país está acima de tudo e Deus acima de todos. Claro, sob a regência da meritocracia.

Catequistas, professores da escola dominical, líderes religiosos de todos os credos, não ensinem a bondade às crianças. Pais, não permitam que seus filhos se contaminem com essa força que é a prática do bem. Ela tem o poder de transformar os pequenos, de fazê-los enxergar o mundo com olhos de ternura, de amor. Vocês sabem o quanto o amor enfraquece e cega. A bondade, minha gente, é capaz de quebrar barreiras impensáveis a qualquer ser humano. A bondade vence guerras, ameaça a paz, fecha a indústria bélica. Já pensaram no desemprego aos milhares? Não, definitivamente o ser bom deve ser banido, tornará o homem excessivamente capaz de compreender o outro. Sim, a bondade devia ser proibida.