A trajetória de Big Jaum atrás das câmeras

Cria da Favela do Muquiço, comediante, criador de conteúdo, ele é apaixonado por audiovisual e engajado em projetos sociais

A trajetória de Big Jaum atrás das câmeras

Big Jaum, como é conhecido nas redes sociais, é João Baptista. Um jovem de 21 anos, nascido no Bloco 20 na favela do Muquiço, em Guadalupe, zona Norte do Rio de Janeiro. Comediante, criador de conteúdo, apaixonado por audiovisual e engajado em projetos sociais, Big Jaum tem uma bela trajetória atrás das câmeras.

Aos 17 anos, Big Jaum criou um canal no Youtube após sucesso no Facebook com o vídeo Rio versus Sampa. O primeiro stand-up de Big Jaum foi num show de talentos da escola, que ele organizou e lotou a Lona Cultural de Guadalupe, em 2014. Depois disso, só voltou a fazer shows de stand up em 2019. “Quando eu comecei a fazer stand-up eu fiquei um ano na ativa, que foi do final de fevereiro do ano passado até o final de fevereiro deste ano. De lá para cá eu fiz mais de 80 shows”.  

A inovação e o processo criativo das piadas contadas por Big Jaum estão na sua essência. Ele declara que escreve piada o dia inteiro, conversando com os amigos, em casa com a família, e tem como base situações do cotidiano. Entretanto, com a pandemia do novo coronavírus precisou se adaptar. As conversas são do portão de casa e faz pelo menos uma videochamada por dia com o grupo de amigos roteiristas.

Além da produção de conteúdo para internet e muitos cursinhos que concluiu, Big Jaum realizou diversos projetos atrás das câmeras, como gravação de vídeos para a igreja em que era contrabaixista. E não para por aí! Já fez edição de vídeo para a Companhia de Dança Daniel Saboya, trabalhou com o Ber do Cartel MCs, fez making off do Prêmio da Música Brasileira e participou da equipe de produção de um clipe do cantor Djonga

Big Jaum também trabalhou no Ponto Cine, um dos maiores cinemas exibidor de filmes nacionais. “Eu fazia vídeo no Youtube, fazia um clipe ou outro, mas no Ponto Cine eu me apaixonei por cinema, por audiovisual”.

Big Jaum já fez mais de 80 shows de stand-up. Foto: Thiago Jesus

Apesar da demanda de produção, Big Jaum encontra tempo para os projetos sociais. A favela do Muquiço foi o primeiro lugar onde teve contato com projetos ainda na infância, no Instituto Bola Pra Frente. Mas, foi na Agência de Redes que João Baptista começou a atuar nas ações sociais. “A primeira ação foi lá em casa, a gente colocou um monte de adolescentes para discutir política”. 

Um dos projetos que Big Jaum participa é o Geração que Move, idealizado pela Agência de Redes, em parceria com a Unicef e Instituto Unibanco. Foi com o projeto que surgiu o vídeo Fake News Coronavírus, baseado no levantamento sobre fake news nas favelas do Rio. Além disso, participou das ações de distribuição de cestas básicas do projeto, que ajudou mais de mil famílias durante quatro meses da pandemia.

João Baptista conta que é motivado pelas convicções e busca o equilíbrio nas coisas da vida. “Eu sou um cara muito filósofo, eu penso muito. Filósofo é quem gosta de pensar, quem ama a sabedoria, ama pensar e eu sou assim. Eu acredito que minhas convicções me motivam. Todos esses pensamentos me fazem chegar à conclusões e essas conclusões é o que me move muito. E assim, eu gosto muito de realizar e fazer acontecer é melhor ainda, é muito mais gratificante, é a questão de se sentir completo. Acho que a parada é tentar achar um equilíbrio nas coisas”.