Após um dia da operação, Alemão registra intenso movimento em busca de vacinação contra Covid-19

Por receio de tiroteio na região, moradores adiaram a vacinação contra o coronavírus

Após um dia da operação, Alemão registra intenso movimento em busca de vacinação contra Covid-19

Foto: Reprodução/Clínica da Família Rodrigo Roig

Além de ir contra a decisão do Supremo Tribunal Federal, a continuidade das grandes operações policiais nas comunidades do Rio de Janeiro, durante a pandemia, aumenta drasticamente a vulnerabilidade da saúde pública dos moradores das favelas cariocas. Na última quinta-feira (22), a manhã, nos territórios do Complexo do Alemão e da Maré, foi de acentuado tiroteio e ação da Polícia Militar nas regiões. 

No Complexo do Alemão, o descaso dos agentes com a decisão da instância mais alta no poder judiciário ocasionou intenso movimento nos pontos de vacinação contra o Covid-19 nesta sexta-feira (23). Temendo o clima de vulnerabilidade social e com receio de serem vítimas de bala perdida no intenso tiroteio na região, muitos moradores adiaram o dia de receber a sua dose da vacina.

Esse fator contribuiu, consequentemente, para o aumento na busca pelas doses. Como, por exemplo, a Clínica da Família Rodrigo Y Aguilar Roig, na Estrada do Itararé, que vacinou 46 pessoas contra o Covid-19 das 7h às 10h.