Com histórias em quadrinhos, pré-adolescente do Vidigal cria suas próprias aventuras

Estella Anna, de 10 anos, criou a revista “As Aventuras de Estellar”, onde ela é a protagonista

Foto: Selma Souza / Voz das ComunidadesFoto: Selma Souza / Voz das Comunidades

Sendo um período de descoberta, a infância é uma das etapas mais essenciais no desenvolvimento de uma pessoa. Através deste momento de curiosidade e imaginação, a criança descobre seus gostos e características únicas. Na vida de Estella Anna, de 10 anos, não seria diferente. Apaixonada pelos gibis da Turma da Mônica, da qual sua personagem favorita é a Magali, ela criou um universo em revista de quadrinhos para chamar de seu: “As aventuras de Estellar”. 

Neste cenário repleto de fantasias e sonhos, Estella retrata para o mundo o sonho de ser uma super-heroína. Nele, a moradora do Vidigal, na rua mais conhecida como rampa do 14, ganhou poderes através de um colar de pedras holístico – uma das suas paixões – e conta a sua trajetória heróica. 

“Eu adoro ler revistas e histórias em quadrinhos. A minha personagem preferida é a Magali, da Turma da Mônica, porque nós comemos muito! Por ler bastante, decidi criar minhas próprias histórias e desenhos. Agora, tenho um universo só meu para explorar e mostrar para todas as crianças”, explica Estella, enquanto faz carinho no pescoço da Jujuba Coxinha Cristal Pereira de Paula, a sua jabuti de estimação. 

Apaixonada pelos gibis da Turma da Mônica, Estella cria o seu próprio universo em quadrinhos
Foto: Selma Souza/Voz das Comunidades

Através do incentivo dos pais e dos tios, que também trabalham com o mundo artístico, Estella sempre teve o incentivo familiar para experimentar a sua criatividade. Inquieta por natureza, ela atua em outras áreas de criação, como na costura de roupas para brinquedos da Barbie, pintura de quadros e roteiros de peças. 

“A gente sempre dá espaço para a liberdade criativa da Estella. Às vezes, a nossa casa tem uma bagunça de livros, desenhos, canetas e máquina de costura por todo o lado. Mas entendemos que é o processo criativo dela. É muito importante ver ela se desenvolvendo e, se possível, sendo uma referência para outras crianças, mas sem perder a infância dela, que é o que prezamos”, detalha Aretusa de Paula, mãe da pequena artista. 

O empenho da família é tanto em fornecer liberdade criativa e de desenvolvimento que Estella já participa de palestras e conversas com outras crianças sobre a temática da revista de quadrinhos e da possibilidade de construir sonhos desde cedo. “Eu fiquei muito feliz pela minha primeira palestra. Levei uma amiga minha, que acabou se tornando a minha primeira fã, já que leu a revista primeiro que todo mundo”, relembra

Apoiada pelos familiares, a pré-adolescente lançou a sua primeira edição de Aventuras de Estellar
Créditos: Selma Souza/Voz das Comunidades

Aretusa explica que a paixão pela literatura é um vínculo familiar, pois o seu marido, Evânio Pereira de Paula, é dono de uma banca de jornais e revistas no Leblon, zona Sul do Rio de Janeiro. Com a banca do pai, a Estella pegou o gosto de folhear tudo que tem por lá, inclusive, os jornais. 

“Ela chega na banca e fica lendo tudo que tem por lá. É tipo um paraíso pra ela. Ela também se espelha nos tios dela, que são responsáveis pela ilustração e fabricação das revistas. A Estella desenha, roteiriza e envia para eles”, comenta Aretusa. 

Hiperativa, Estella também tem o sonho de estudar medicina e, consequentemente, se tornar médica. Apesar de jovem, ela detalha que o seu plano de carreira envolve a criatividade, animação e o cuidado com as crianças. “Quero ser médica para chegar dançando e cantando no hospital para alegrar as crianças”, almeja.

A primeira edição da “As Aventuras de Estellar” foi lançada em 12 de outubro, na Praça do Vidigal, em um evento do Dia das Crianças na comunidade. Neste dia, houve a distribuição de exemplares para as crianças e jovens que estavam pelo local. As próximas revistas em quadrinhos de Estella estão programadas para o mês que vem, onde ela retrata o cotidiano da favela da zona Sul.