Jovem morador do Complexo da Maré lançará o livro ‘Ônibus 315’ na Casa Voz neste sábado (14)

O evento ocorrerá na tarde de sábado (14) e conta com a presença de diversos artistas no Complexo do Alemão. Foto: Emilly Roberta

Jovem morador do Complexo da Maré lançará o livro ‘Ônibus 315’ na Casa Voz neste sábado (14)

Colunista do Voz das Comunidades, o jovem Laerte lançará às 15h, de sábado (14) o livro de poesias “Ônibus 315’. A publicação narra a história de Guerreiro, um camelô, que vende doces no ônibus, mas sonha se tornar poeta. O personagem se apaixona por uma passageira e expressa seu amor através de poemas, além disso critica em seus textos o tratamento da sociedade para com ele.

“tem um poema que o guerreiro fala que ninguém o lê, só pela posição social que ocupa.” afirma o autor.

O lançamento será um evento de exaltação à cultura suburbana e contará com a apresentação da cantora Luisa Haydée, além de oficinas ensinando a dançar os ritmos funk, charme e, ainda vai rolar um bate papo com as meninas do coletivo artístico Mais que Uma, o qual denuncia casos de assédio em transportes públicos.

 De acordo com o autor, a inspiração de contar a história de um vendedor de doces apaixonado surgiu de sua própria experiência no ônibus. 

“sempre que eu entrava num ônibus lotado ou vazio eu começava a escrever as poesias e têm muitos ambulantes trabalhando no transporte público e eu os considero guerreiros. Para mim todo mundo que pega ônibus para trabalhar ou estudar é guerreiro.” diz Laerte.

Foto: Emilly Roberta

Desde adolescência, o escritor lembra que sempre foi apresentado à escritores brancos e diplomados, principalmente durante a escola. Por isso, ao entrar em contato com a militância e conhecer escritores como Carolina Maria de Jesus, autora do livro ‘Diário de uma Favelada’ ele entendeu que a produção preta precisa ser muito mais valorizada e não parou mais de escrever.

Apesar de ter o livro pronto, Laerte não teve apoio do mercado editorial tradicional, por isso ele mesmo escreveu, produziu, diagramou e encadernou o livro. Ele conta que seu objetivo não é lucrar com a obra, e sim inspirar outros autores, além de fazer uma homenagem aos guerreiros periféricos, que passam pelos ônibus todos os dias. A publicação custará apenas 4 reais e 5 centavos, o preço da passagem de ônibus. 

“tem muitos escritores bons nas favelas, que não são publicados por nenhuma editora e isso me deixa muito chateado. Por isso, decidi publicar por conta própria, mas o dia do lançamento será um dia de celebração da arte.” assegura Laerte.

A Casa Voz, onde ocorrerá o evento fica na Rua Engenheiro Manuel Segurado 228, próximo a UPA do Complexo do Alemão. 

Deixe comentário