1 mês de espera: cestas básicas prometidas pela prefeitura ainda não chegaram no Alemão

Cadastros foram enviados desde abril e até hoje as cestas não chegaram

1 mês de espera: cestas básicas prometidas pela prefeitura ainda não chegaram no Alemão
Iara vende doces na porta de casa para completar renda do almoço. Foto: Enviada por morador

No início de abril, o responsável pela Associação de Moradores, Renato Santos, fez alguns cadastros de moradores do Morro da Alvorada e Itararé, comunidades do Complexo do Alemão, para receberem cestas básicas prometidas pelo prefeito Marcelo Crivella. Infelizmente, logo após ele precisou entrar em quarentena devido a suspeita de COVID-19, não podendo sair de casa. Esses cadastros haviam sido enviados para a prefeitura conforme o procedimento, porém, de volta ao trabalho, Renato foi cobrar as cestas que não haviam chegado até o dia de hoje. Através de uma publicação na rede social Facebook, o líder comunitário explicou a situação para as dezenas de famílias que estão no aguardo dos alimentos. Após a postagem, a Prefeitura informou que vai agendar uma nova reunião e não deu um prazo para a chegada das cestas.

Enquanto não recebe a cesta básica prometida pelo Prefeito Marcello Crivela, uma das moradoras cadastradas, Iara Helena Brito, de 47 anos, vende doces na porta de casa para conseguir comprar o básico para sustentar a família. “Meu marido é bombeiro hidráulico e o movimento está muito fraco. Os doces que vendo na porta de casa consigo comprar o pão e uma mistura para o almoço”. A dona de casa mora com o marido, a filha e mais três crianças na Travessa São Sebastião, no local conhecido como Beco do Borges. Iara sofre com sinusite alérgica e diz que está seguindo as regras de evitar sair de casa, mas que a situação está cada vez mais difícil e ainda nem recebeu o cartão alimentação que está sendo distribuído para alunos das escolas municipais do Rio de Janeiro.

Veja o comunicado completo:

Deixe comentário