Comerciantes do Alemão comentam sobre iniciativa da AgeRio

Projeto promete liberar 10 milhões em microcréditos para empreendedores

Comerciantes do Alemão comentam sobre iniciativa da AgeRio

No primeiro semestre de 2020, a AgeRio – Agência Estadual de Desenvolvimento do Rio de Janeiro, com objetivo de conceder crédito com juros reduzidos para empresas sediadas no RJ passará por algumas comunidades da zona norte carioca. Complexo do Alemão, Rocinha, Maré e Manguinhos estão na lista.

Na última terça-feira (28) de janeiro, conversamos com duas empresárias do Alemão para saber suas expectativas e opiniões sobre o financiamento que promete liberar R$ 10 milhões em microcréditos este ano. 

LEIA MAIS: OPINIÃO | Sem água no calor de 40º do Rio de Janeiro: esse não é o futuro que a gente quer

Moradora do Morro do Adeus, Glória Stéfani de Oliveira de 23 anos é dona de duas lojas, uma na comunidade Nova Brasília e outra na Av. Itaóca. A empreendedora contou sobre o crescimento da “Glória’s” e o que achava do investimento: 

“Comecei vendendo bolsas na rua com meu pai. Era uma realidade muito difícil e sofri muito preconceito das pessoas. Depois de muito trabalho, abrimos uma loja no antigo Paredão da TUFI, mas a prefeitura derrubou tudo e fomos trabalhar na rua novamente. Tivemos que recomeçar até conquistar nossa primeira loja, que foi a da Nova Brasília”

Aos 23 anos Glória é proprietária de duas lojas no Alemão. Foto: Larte Breno/Voz das Comunidades

“Lá atrás seria muito importante e teria ajudado muito a começar todo esse sonho, e hoje também seria uma ajuda para continuar crescendo, mas acho que poderia ser destinado à outras coisas mais emergenciais no atual cenário da cidade como a, saúde, educação e saneamento básico, a população necessita com urgência dessas coisas”.

LEIA MAIS: CineCarioca Nova Brasília recebe reformas, mas ainda não tem data para reabertura

Para Aline Pascoal da Silva, a burocracia é o que mais prejudica o morador de favela que tem o sonho de empreender e apesar de conhecer o incentivo, encontrou muita dificuldade na hora de montar o seu salão de beleza. Quando a cabeleireira iniciou o projeto de criar o espaço, há 10 anos, precisou contar com o auxílio de mãe e do tio, que tiveram que solicitar empréstimos para poder inaugurar o estabelecimento.

Aline (direita) e sua funcionária Monique. Foto: Matheus Andrade/Voz das Comunidades

“Acho a iniciativa muito boa. Tem pessoas aqui na comunidade que foram ajudadas pelo projeto, mas ele necessita de uma democratização e maior acessibilidade a essa oportunidade, pois acaba que, no meio de tantos comerciantes, poucos do Complexo são ajudados e a maioria nem tem informação. Até mesmo uma ajuda para recuperar os inadimplentes tinha que ocorrer com mais facilidade”.

Os moradores do Complexo do Alemão, Rocinha, Maré e Manguinhos que quiserem se inscrever no projeto de concessão de microcrédito devem acessar o site CLICANDO AQUI. Lá também é possível encontrar os endereços e contatos dos correspondentes das agências que atuam na cidade.

Deixe comentário