CUFA lança campanha “Mães da Favela” e pretende beneficiar 20 mil mulheres moradoras de periferias

O ‘Vale Mãe’ será distribuído em 18 estados brasileiros por dois meses A Central Única das Favelas (CUFA) lançou na última sexta-feira, dia 3 de abril, o programa “Mães da

CUFA lança campanha “Mães da Favela” e pretende beneficiar 20 mil mulheres moradoras de periferias

O ‘Vale Mãe’ será distribuído em 18 estados brasileiros por dois meses

A Central Única das Favelas (CUFA) lançou na última sexta-feira, dia 3 de abril, o programa “Mães da Favela”. O objetivo é auxiliar mães solo moradoras de favelas de 17 estados e do Distrito Federal que estão sendo fortemente atingidas pelos reflexos do Coronavírus (Covid-19). O programa social faz parte do projeto “CUFA Contra o Vírus”.

“A CUFA já entregou mais 100 toneladas de alimentos em todo o Brasil. Durante essa entrega, suas lideranças e voluntários ouviram que muitas mulheres precisavam de auxílio para comprar não só alimentos, mas também remédios e gás. Logo, a organização decidiu ajudar financeiramente para que possam escolher os itens que precisam”, conta Celso Athayde, fundador da CUFA.

Neste primeiro momento, a CUFA destinará uma bolsa de R$ 120, chamada “Vale Mãe”, durante dois meses para 20 mil mães, via aplicativo PicPay, totalizando 40 mil vales a serem distribuídos. O repasse deve acontecer em 15 de abril e 15 de maio. “As doações são recebidas através do site oficial do programa e do app. Quem quiser doar, seja pessoa física ou jurídica, transfere da sua conta na plataforma para a conta da CUFA. Nós recebemos e fazemos a distribuição para as mães que estão mais vulneráveis entre os vulneráveis ”, explica Athayde.

Para assegurar a transparência do processo, haverá um contador de entrada de recursos na página do site e uma auditoria externa, feita pela Proaudit. A Idtech Acesso Digital auxiliará o cadastro das mães com a tecnologia de reconhecimento facial, garantindo que elas serão as reais beneficiárias. A escolha das mães fica a cargo das lideranças das CUFAs nos estados, entidades responsáveis pela identificação daquelas que demandam maior auxílio para criar e sustentar os seus filhos.

“Temos milhões de mulheres que estão desamparadas por todo o Brasil, sem condições de colocar dinheiro em casa por conta do isolamento. Faremos o máximo possível para atenuarmos as suas dificuldades tendo em vista que 50% dos lares são chefiados por mães”, ressalta Athayde.

O programa contará também com dois institutos importantes para medir o impacto da ação: O Instituto Locomotiva e Data Favela, o primeiro presidido por Renato Meirelles, e o segundo, fundado também por Renato juntamente com Celso Athayde.

Renato Meirelles, também destaca a importância da ação para os pequenos empreendimentos nas comunidades. “O programa ‘Mães na Favela’ é uma maneira de ajudar as mulheres que colocam o que comer dentro suas casas, além de fortalecer os pequenos comércios nos bairros”, afirma. “As favelas têm mais de 5,2 milhões de mães. São as chefes de família que controlam melhor o orçamento, cuidam das crianças e ainda prezam pela saúde dos idosos que moram em suas casas”, complementa Meirelles.

*Foto: CUFA/Divulgação

Deixe comentário