CUFA realiza o primeiro Festival Favela Literária em Madureira nos dias 3 e 4 de novembro

Evento Cultural acontecerá nos dias 3 e 4 de novembro, no Viaduto de Madureira No dia 4 de novembro é celebrado o Dia da Favela, e a Central Única das

CUFA realiza o primeiro Festival Favela Literária em Madureira nos dias 3 e 4 de novembro

Evento Cultural acontecerá nos dias 3 e 4 de novembro, no Viaduto de Madureira

No dia 4 de novembro é celebrado o Dia da Favela, e a Central Única das Favelas (CUFA) preparou um evento cultural muito especial para os dias 3 e 4 de novembro, em sua sede, no Viaduto de Madureira, que fica na Rua Francisco Batista, nº 1, Madureira.

Visando valorizar a cultura e a literatura da favela e de seus moradores, a CUFA realizará o Primeiro Festival Favela Literária, que vai reunir artistas e moradores nos dois dias de evento para uma conexão de ideias, obras entre eles e o público que por ali passar.

Com exposição de livros, palestras, saraus, rodas de poesia e tantas outras atividades, o evento pretende fazer um final de semana de muita cultura. Em ambos os dias, o evento irá ocorrer de 10h às 22h, promovendo assim aos presentes uma imersão na cultural da favela.

Foto: Reprodução/CUFA

Quem passar pelo evento poderá aproveitar a roda de conversas e debates entre os escritores das favelas, que acontece sempre às 14h. No primeiro dia, esse papo será mediado por Anderson Quack e terá o tema Produção Literária na Favela, Periferia e suas Manifestações, com as participações de: Tião Santos, Luis Fernando Pinto, Rejane Barcelos e Marcos Diniz.

Já no segundo dia, o mesmo tema estará no debate no mesmo horário, mas com a mediação de Binho Cultura, e os convidados: Rene Silva, Anderson Quack, Jonathan Aguiar, Lu Ain-Zaila e Jessé Andarilho.

Diretora da CUFA, Nega Gizza explicou o quanto eventos como esses são importantes para a valorização de toda cultura que pulsa nas favelas. “A favela é uma grande potência cultural. Um evento desses vem para valorizar e, sobretudo, mostrar para toda a sociedade a força que esses territórios têm, com palestras de grandes autores”.

Vale lembrar, que o festival é o primeiro de tantos outros que a CUFA pretende realizar em todo território nacional, para conectar e potencializar o trabalho de tantos agentes culturais que fazem esse trabalho em seus territórios.

Outro ponto alto do festival será as atuações de movimentos artísticos como: a Companhia de Dança Passinho Carioca (funk), Instituto Black Boom (Charme), Slam Maré Cheia (Poesia),  Contação de Histórias (Literatura Verbalizada), entre tantos outros que irão trazer sua cultura em forma de musica e poesia construídas na favela e pela favela.

Deixe comentário