Digital Favela: plataforma reúne micro-influenciadores de comunidades

Conheça a trajetória de Clayton Guimarães, cria do Complexo da Maré e influenciador da Digital Favela

Digital Favela: plataforma reúne micro-influenciadores de comunidades

A Digital Favela é uma plataforma que reúne micro-influenciadores de favela, com a ideia de automatizar, segmentar e distribuir campanhas em redes sociais, como Instagram e YouTube. O objetivo é oferecer oportunidades para criadores de conteúdos, moradores de comunidades, e estimular o empreendedorismo através dos micro-influenciadores comunitários (MICs). Em vista disto, o foco do projeto são as marcas interessadas em ampliar a comunicação com esses espaços.

O projeto é um empreendimento conjunto que une a Central Única das Favelas (CUFA), por meio da Favela Holding com a agência de propaganda Peppery. Guilherme Pierri, fundador da Peppery e Celso Athayde, fundador da CUFA, são os cofundadores da plataforma. A Digital Favela já está presente em mais de 3 mil favelas do Brasil, com mais de 5 mil micro-influenciadores. As primeiras marcas a participarem do projeto foram PicPay, Facebook e Uber.

Para ser um micro-influenciador é necessário ter uma conta no Instagram registrada como comercial e cadastrar-se na plataforma gratuitamente. A partir dos dados fornecidos no cadastro, a Digital Favela busca campanhas que se encaixem com o conteúdo que o influenciador produz, a fim de conectá-lo com as marcas. Assim, as marcas que têm interesse em se tornar anunciantes, devem preencher um formulário no site

A trajetória de Clayton Guimarães, influenciador do Digital Favela

Clayton Guimarães, de 38 anos, é cria do Complexo da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, e barbeiro há 24 anos. Começou a fazer cortes de cabelo em cima da laje da casa de seus pais no Parque União, uma das 16 favelas que compõem o Complexo da Maré.

Em 5 anos sua vida mudou. O barbeiro se aperfeiçoou, estudou, correu atrás, tornou-se empreendedor e influenciador com mais de 100 mil seguidores no Instagram. Clayton apostou no conceito de barber shop, projeto inovador de barbearia com estilo retrô e proposta diferenciada. Com isso, abriu a primeira Cool Barber Shop no Parque União. Hoje já são quatro filias: Na Vila do Pinheiro, também no Complexo da Maré, na Tijuca e em Bonsucesso. 

Clayton Guimarães. Foto: Acervo Pessoal

Além de barbeiro, Clayton é empresário, influencer, embaixador de diversas marcas, formado em Pedagogia, professor de barbearia e ministra cursos e workshops. Formou mais de 4 mil alunos e já deu palestras em Portugal. “Não é porque eu sou um barbeiro que eu não me tornaria um empresário. Não é porque eu sou empresário que não poderia ser um educador. E não é porque eu sou um educador que eu não poderia ser um influencer. Cada dia é um novo dia, uma nova oportunidade. O principal diferencial é não fechar as portas, não limitar nosso poder de ação”, diz Clayton.

Tornar-se um influenciador foi uma inovação na carreira de Clayton. As redes sociais deram um caminho diferente ao empresário. Ele declarou que essas são, atualmente, sua principal ferramenta de trabalho e passa mais tempo nas plataformas digitais que nas barbearias, pois é na internet que as portas se abrem para ampliar seu negócio. 

A Digital Favela deu oportunidade de Clayton usar sua imagem para promover a empresa e influenciar moradores de favelas. “A nova plataforma do Digital Favela é sensacional. Exercer influência no lugar que você foi nascido e criado e as pessoas dali te verem como referência, já é uma oportunidade gigantesca. Você mostra para aquelas pessoas que é possível vencer, mudar de vida e romper barreiras. Ultrapassa a questão de conseguir coisas e ganhar dinheiro. Transforma-se em missão. Proposta de vida”, conta.

Clayton Guimarães é barbeiro, influenciador e empresário, dono da Cool Barber Shop. Foto: Acervo Pessoal