Em novo formato, jornal do Voz das Comunidades começa a circular no Vidigal

Além de chegar aos moradores do Alemão e Penha, a partir desta edição, de 16 anos, o impresso vai circular também na favela da Zona Sul

Em novo formato, jornal do Voz das Comunidades começa a circular no Vidigal

Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

No início da tarde desta segunda-feira (16), a agitação tradicional na rotina dos moradores do Vidigal recebeu, pela primeira vez, a companhia da edição 73ª impressa do Jornal Voz das Comunidades, que, além do Complexo do Alemão e da Penha, expande a circulação do material para a comunidade da Zona Sul do Rio de Janeiro, a partir deste mês.

Com matérias sobre educação, empreendedorismo, política, arte, esporte e outras temáticas relacionadas ao cotidiano de favela carioca, a edição de agosto comemora os 16 anos de atuação do Voz das Comunidades. Criado em 2005 em uma iniciativa de Renê Silva, o Voz ganhou destaque após as ocupações no Complexo do Alemão, em 2010, onde o veículo realizou coberturas comunitárias em tempo real através da rede social Twitter.

Carlos Henrique, mais conhecido como Samurai PK, realiza a leitura da 73ª edição do impresso do Voz das Comunidades.
Foto:Vilma Ribeiro/Voz das Comunidades

Para Carlos Henrique, mais conhecido como Samurai PK, esportista de Parkour pelas lajes do Vidigal (modalidade que consiste em pular de uma distância para outra), o início da distribuição do jornal e, futuramente, das atividades relacionadas à ONG, é um passo muito importante para a comunidade. “É muito bom para nós, moradores, ter esse espaço de visibilidade, essa voz e potência”, explica.

Também morador do Vidigal, Alberto Candido, comenta que a chegada do Voz na região pode auxiliar nas demandas da região, fazendo uma aproximação dos poderes públicos com o que acontece na comunidade.

A partir deste mês, o Jornal do Voz das Comunidades expande o alcance da circulação para a favela do Vidigal.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades