Escada tombada há nove meses no Alemão prejudica mobilidade dos moradores

A escadaria da Ibirapitanga, nas Palmeiras, é o único caminho para a maioria das pessoas que mora na localidade

Escada tombada há nove meses no Alemão prejudica mobilidade dos moradores

Foto: Matheus Guimarães / Voz das Comunidades

São nove meses sem solução! No dia 9 de dezembro de 2020 tombou um trecho da escadaria da rua Ibirapitanga, na localidade das Palmeiras, no alto do Complexo do Alemão. Segundo moradores, a escada já apresentava irregularidades há anos e a falta de manutenção, chuvas fortes e infiltrações nos canos que passam por baixo do solo causaram o tombamento da escada.

A primeira impressão de quem chega ao local é de que é impossível passar por ali. Isto porque a escada está torta, com um grande buraco, e afundando cada vez mais com o passar do tempo. No entanto, a escadaria da Ibirapitanga é o único caminho para a maioria dos moradores. O que resta é arriscar, contar com a sorte e o equilíbrio. “Não tem por onde passar. A gente dá um jeito e vai passando pelo canto. Os moradores estão passando sufoco! Se essa escada virar de vez, vai entrar na minha casa e eu não vou ter como sair. Vai ter que juntar eu e o povão para fazer uma escada”, declara Maria de Fátima, de 42 anos.

Escada no Alemão
Maria de Fátima diz ter socorrido várias pessoas que caíram no buraco da escada.
Foto: Matheus Guimarães / Voz das Comunidades

Ainda de acordo com relatos de moradores, mais de cinco pessoas já caíram durante a travessia. Um deles é Davi Tavares, de 56 anos. Davi conta que sentiu um tremor na escada, ficou nervoso, acabou se desequilibrando e caiu dentro do buraco. “Ainda tenho as marcas, me machuquei todo e fiquei quase uma semana sem andar. Desço porque só tem essa passagem e tem que descer né”, diz Davi.

Promessa é dívida! 

Moradores alegam que diversas autoridades estiveram no local, fizeram vistorias, prometeram melhorias, mas nada foi feito. “Que o prefeito possa nos socorrer, porque tá difícil. Só tem promessa! Vão esperar ano de eleição para fazer alguma coisa? Aí realmente não dá. Tem senhoras e crianças que passam por aqui. A dificuldade é imensa. Daqui a pouco vão vir quando for algo mais grave”, desabafa Davi Tavares. 

Escada no Alemão
Davi Tavares teme que a situação da escada piore e algo mais grave aconteça.
Foto: Matheus Guimarães / Voz das Comunidades

A Associação de Moradores das Palmeiras está ciente da situação e, assim como a Gestão Executiva Local do Complexo do Alemão, afirma que não teve retorno dos órgãos responsáveis. “Vamos continuar cobrando até a reconstrução da escadaria. Não vamos desistir nunca”, diz Sandro Luís, presidente da associação. 

Em busca de respostas sobre a reforma da escada, acionamos a Secretaria Municipal de Infraestrutura e tivemos resposta da Geo-Rio que o serviço a ser executado é de estabilização do barranco e em seguida a recomposição da escadaria. Segundo a fundação, estão finalizando os trâmites administrativos para começar a obra, mas não foi informado o prazo para início do processo. 

Enquanto isso, moradores esperam por melhorias básicas e, mesmo sem muita esperança, aguardam por uma solução. “Na verdade, a minha esperança é muito pouca, porque estamos nessa luta há bastante tempo”, afirma Davi.