Maré pode ganhar estações de metrô leve com projeto que visa ligar o Centro da cidade ao Aeroporto do Galeão

A proposta já foi apresentada ao Governo Federal, mas ainda depende de um acordo com a União visando à utilização de recurso federal

Maré pode ganhar estações de metrô leve com projeto que visa ligar o Centro da cidade ao Aeroporto do Galeão

Foto: Reprodução

No último mês, a Secretaria de Estado de Transportes informou que, em parceria com a concessionária RioGaleão, elaborou um projeto que prevê a criação de um metrô leve de superfície. A linha que partirá da estação Estácio para o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), na Ilha do Governador. A linha será composta por 17 quilômetros de extensão e sete estações, dentre estas, duas no Complexo da Maré, Zona Norte da cidade do Rio.

O investimento de R$2 bilhões além dos 17 km de extensão visa, com a sete novas estações (que seriam percorridas em 15 minutos), atender não apenas aos turistas, mas também os moradores das localidades por ela cortadas. Assim, desafogando o serviço da dependência exclusiva da demanda do aeroporto do Galeão. Esta ação se soma a outras iniciativas que visam consolidar o serviço aéreo internacional do Rio de Janeiro. 

Foto: Divulgação/Governo do RJ

A matriz dessa linha seria a estação do Estácio, onde os passageiros já fariam o check-in e poderiam despachar suas bagagens. O percurso será feito às margens da Linha Vermelhas, onde as demais estações seriam: Rodoviária, Into, Vila do João, Maré, Hospital Universitário Clementino Fraga (Ilha do Fundão) e Galeão. No Fundão, a ideia é atender a comunidade acadêmica da Cidade Universitária da UFRJ e as empresas instaladas no Polo Tecnológico do campus. Além disso, no local, haverá integração com o BRT Transcarioca.

Ainda sem recursos para arcar com a obra, o estado do Rio busca uma parceria com a União para empregar os recursos pagos pela concessionária RioGaleão ao governo federal. O montante tem sido de aproximadamente R$ 1 bilhão por ano. O próximo pagamento está previsto para daqui a dois anos. Vale ressaltar que o contrato da concessionária vale até 2039.