Mobilidade Urbana: Associação de Moradores do Morro da Alvorada busca revitalização no Ponto das Kombis

Projeto da associação visa a construção de um “abrigo” para dar praticidade e acessibilidade ao moradores

Mobilidade Urbana: Associação de Moradores do Morro da Alvorada busca revitalização no Ponto das Kombis

Foto: Vilma Ribeiro/Voz das Comunidades

Quando o assunto é bem-estar e qualidade de vida nas favelas do Rio de Janeiro, dois assuntos são essenciais na rotina dos moradores: acessibilidade e segurança. Com a intenção de aproximar cada vez mais essas temáticas no cotidiano do Complexo do Alemão, o presidente da Associação de Moradores do Morro da Alvorada, Renato Santos, idealiza a revitalização da comunidade a partir de projetos baseados na praticidade da mobilidade urbana. Entre eles, a construção de um “abrigo” no Ponto das Kombis, na subida da rua Nova, para proteger os passageiros de eventos climáticos (sol ou chuva intensa).

“Queremos facilitar a vida do morador! Observando o ponto para as kombis, você percebe a necessidade de uma revitalização no espaço. Não há nenhuma estrutura de proteção contra o sol intenso ou chuvas fortes. Nesses dias, os moradores, que na maioria das vezes são pessoas idosas e acima do peso, ficam embaixo das tendas das lojas do outro lado da rua esperando o veículo. Aí, quando chega, eles atravessam de forma rápida para não perderem o transporte. Mas, como é uma rua de via dupla, pode ocasionar acidentes”, explica. 

O projeto de revitalização da Associação de Moradores do Morro da Alvorada conta com a parceria de comerciantes locais e da vizinhança. Além deles, Renato destaca que há a possibilidade de concretizá-lo com o apoio de construtoras privadas, entre elas, a Raniflex, que já realizou as primeiras avaliações no local (medidas para instalações e obras). 

“Além de facilitar a vida dos moradores, a revitalização desse espaço também aumenta a visibilidade dos comerciantes locais. Ainda estamos no início do projeto, com reuniões e negociações com parceiros para viabilizar a ideia. Através de uma amiga, conseguimos o contato com a Raniflex, que fez as primeiras medidas do local para a construção. Agora, aguardamos o retorno deles para dar sequência ao procedimento. Claro, também temos apoio dos empreendimentos comerciais daqui”, destaca.

Em busca de prazos e mais informações sobre a parceria com o projeto de revitalização com a Associação dos Moradores do Morro da Alvorada, a reportagem do Voz das Comunidades entrou em contato com a Construtora Raniflex, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.