Moradores do Vidigal relatam abandono da Vila Olímpica na comunidade

Inaugurada em 2012, o local hoje apresenta diversos problemas nas áreas de lazer

Moradores do Vidigal relatam abandono da Vila Olímpica na comunidade

Foto: Parceira do Vidiga/Divulgação

Inaugurada em 2012, a Vila Olímpica do Vidigal é um ponto chave dentro da comunidade na Zona Sul. Além disso, para alguns, é também o coração do lazer ao ar livre, cultura e práticas esportivas na região. Localizada na Av. Presidente João Goulart, o espaço convive com o abandono e a falta de pagamentos aos funcionários, de acordo com as denúncias dos moradores.

Moradores compartilham a situação do espaço nas redes sociais como forma de protesto.
Foto: Parceiros do Vidiga/Divulgação

Em publicação na página Parceiros do Vidiga, moradores e visitantes da comunidade destacam o descaso com a Vila, como pedaços de madeiras abandonadas no local, área de playground destruída, fios de eletricidade de poste amarrados em brinquedos e traves igualmente danificadas. Em nota, a Secretaria de Esporte do Rio de Janeiro emitiu o posicionamento sobre a situação atual.

“A atual gestão da secretaria de esporte recebeu o equipamento com quatro meses de salários atrasados, incluindo o mês de Janeiro que é referente ao último quadrimestre de pagamentos. Esses valores referem-se a 2020 e estão sendo analisados pelos órgãos competente da Prefeitura. Os salários referentes aos serviços prestados a esta gestão estão em dia. O quadrimestre referente ao período de fevereiro a Maio já foi pago. Sobre o abandono do local, informamos que a vila Olímpica foi vistoriada recentemente pelo secretário Guilherme Schleder e os equipamentos esportivos estão reformados e em perfeita condição de uso. Há de fato a necessidade a reforma de alguns brinquedos do parquinho , que era sendo providenciada. Sobre a situação dos funcionários , a secretaria destaca que está realizando avaliação constante de funcionários de todas as vila e olímpicas para uma maior eficiência dos serviços prestados. Os funcionários que tiverem o desempenho aprovado pela pasta permanecerão no cargo. Cabe ressaltar que, havendo ou não troca no quadro de funcionários que atuam nas Vilas Olímpicas são escolhidos pela capacidade se exercer a função.”