Prefeitura realiza teste rápido para Covid-19 em favelas do Rio

Ação deve acontecer nos meses de setembro, outubro e novembro

Prefeitura realiza teste rápido para Covid-19 em favelas do Rio

A partir desta segunda-feira (3), a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), começa a testar moradores de favelas do município. A ação deve acontecer nos meses de setembro, outubro e novembro, nas comunidades Mangueira, Santo Cristo, Gamboa, Jacaré, Borel e Chapadão. A meta é testar 20 mil pessoas nesses locais, em moradias escolhidas por sorteio.

Segundo a SMS, a ação servirá de base para identificar o percentual de infectados pelo coronavírus e fazer o planejamento estratégico da ampliação das atividades econômicas e serviços em geral. Nas duas primeiras fases (junho e julho) do programa, foram aplicados 6.414 testes em moradores do Rio das Pedras, Cidade de Deus, Rocinha, Maré, Realengo e Campo Grande, regiões que voltam a ser visitadas em agosto.

Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

A testagem é feita por agentes de saúde da Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância de Saúde. Os dados são enviados à Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, responsável pelo georreferenciamento das informações para alimentar o painel de Inquérito Soroepidemiológico Covid-19 desenvolvido por técnicos do Instituto Pereira Passos (IPP). Disponibilizado no site www.riocontraocorona.rio, o aplicativo contém mapas, perguntas e respostas e outros detalhes sobre a testagem, com acesso direto pelo link https://bit.ly/312sU83.

Poucos testes nas favelas

Apesar desta informação de que a Prefeitura do Rio irá fazer estes testes em diversas favelas, a quantidade de testagem está longe de ser o ideal. No site indicado para consulta, no qual se pode visualizar quantas amostras já foram recolhidas, é possível comprovar isso.

Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

A Maré, por exemplo, que é atualmente uma das favelas com maior índice de contaminação por coronavírus, teve 500 testes aplicados. Onde 406 destes deram negativo e 94 positivo. Segundo o último Censo (2010), na Maré moram 129.770. Em dados mais recentes é possível encontrar a pesquisa da Redes Maré. A instituição diz que hoje há cerca de 140 mil moradores na favela. Ou seja, levando em consideração este último número, apenas 3,57% da população da Maré foi testada. O Painel Coronavírus nas Favelas, do Voz das Comunidades informava, até o fechamento desta matéria, 431 casos confirmados de covid-19 na favela.