Reinventando a favela: Coletivo Manguinhos Cria promove grafitaço com crianças da comunidade

O coletivo repetiu a ação feita no Jacarezinho e projeta levar pinturas a outras localidades da região

Foto: Sara Fernandes

Em Manguinhos, Zona Norte da cidade do Rio, aconteceu o Primeiro Festival de Grafite da comunidade. O evento, realizado no sábado passado (19), foi a ação de estreia do Manguinhos Cria, um grupo formado por produtores culturais, educadores e artistas da comunidade. 

Inspirados pelo grafitaço que ocorreu no Jacarezinho realizado pelo LabJaca em maio, como manifestação pelas 28 mortes da operação policial mais letal da história, o recém-criado Manguinhos Cria decidiu repetir a iniciativa, só que agora na favela do Manguinhos. A manifestação artística, além de colorir e dar vida às paredes da comunidade, visou também integrar as crianças da região no projeto. O objetivo é proporcionar novas possibilidades de vida para estes moradores mais jovens através da arte. E, o grupo não planeja parar por aí.

As pinturas feitas exalavam a representatividade dos moradores de favela do Rio.
Foto: Sara Fernandes

“Queremos trabalhar com cultura, arte, esporte, para crianças e adolescentes daqui. E também oferecer oficinas, cursos, escolinhas de futebol e projetos de dança, música, temos muitas coisas em vista. Estamos no comecinho, mas a ideia é essa: produzir atividade culturais e auxiliar outras pessoas do Manguinhos, que atuam nesta área, a estarem realizando essas atividades para as crianças”, explicou o co-fundador e produtor cultural Vinicius Morais. 

A ação contou com 15 grafiteiros, de diversas partes do Rio, e de outros estados, além dos artistas da comunidade. Eles realizaram aproximadamente 30 pinturas, que encheram os muros de casas e comércios de cor e alegria. O grupo planeja ainda neste segundo semestre fazer um grande mural artístico em alguma localidade do Manguinhos, e continuar o trabalho de movimentar outras produções na favela. 

“Bem-vindo ao Manguinhos”, pintou o artista no muro acima de um estabelecimento.
Foto: Sara Fernandes