Reivindicando justiça e direito à vida, moradores protestam morte de Kathlen Romeu no Lins

A manifestação ocorreu na Rua do Lins de Vasconcelos, 623, na tarde desta quarta-feira

Reivindicando justiça e direito à vida, moradores protestam morte de Kathlen Romeu no Lins

Foto: Renato Moura/Voz das Comunidades

A tarde desta quarta-feira (09) foi marcada por protestos e reivindicações de justiça na comunidade de Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Após a morte de Kathlen Romeu, de 24 anos, que recebeu um disparo de arma de fogo durante uma operação policial da Unidade de Polícia Pacificadora na última terça-feira, na Vila Cabuçu, os moradores da região e ativistas das proximidades organizaram a manifestação Complexo do Lins Quer Viver – Ato Justiça por Kathlen. A iniciativa aconteceu na Rua Lins de Vasconcelos, 623, em frente a Light.

Moradores e ativistas reivindicam justiça e direito à vida na comunidade do Lins. Foto: Renato Moura/Voz das Comunidades.


Kathlen Romeu trabalhava como decoradora de interiores e também atuava no ramo da moda. Atingida por um disparo de arma de fogo enquanto pretendia visitar um parente na comunidade de Lins, a jovem estava grávida de 14 semanas. De acordo com o levantamento do Fogo Cruzado, uma plataforma digital colaborativa que registra dados de violência armada no Rio de Janeiro e Recife, das 681 mulheres atingidas por disparos de armas de fogo nos últimos quatro anos, 258 morreram. Quinze das baleadas estavam grávidas e oito morreram.