Secretário Estadual comparece a evento no Campo da Mina para falar sobre melhorias no Alemão

Além do Thiago Pampolha, estiveram presentes ontem (8) moradores, lideranças comunitárias e presidentes de associações da comunidade

Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

O Dia dos Pais no Campo da Mina, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, foi diferente este ano. No último domingo (8), a administração do campo organizou um evento que contou com a presença do Secretário Estadual de Meio Ambiente, Thiago Pampolha, que falou de melhorias para à comunidade. Moradores, lideranças comunitárias e presidentes de diversas associações do Alemão participaram. Todos esperavam pela presença do Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, que, por motivos pessoais, não pôde comparecer.

No entanto, segundo Thiago Pampolha, o governador já está ciente das reivindicações dos moradores. “O governador já iniciou o processo de escuta. Recebemos um grupo de moradores no Palácio, fizemos um almoço e foram colocadas diversas reivindicações. Dentre elas, a manutenção dos trabalhos aqui no projeto social do Campo da Mina, a reabertura da Faetec, que a gente já anunciou e ainda este mês vai conseguir reabrir. Vamos fazer um investimento de reforma nos conjuntos habitacionais e a questão da moradia, estamos fazendo a interface também com a Caixa Econômica e Governo Federal para a gente poder retomar esse investimento da construção das 1.300 casas que precisa ser feita”, afirma Thiago Pampolha.

No evento também teve apresentação de roda de capoeira e animação para as crianças.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Ainda de acordo com o secretário, o governador Cláudio Castro irá fazer esses investimentos independente da liberação de recursos do Governo Federal. “Caso o Governo Federal não implemente esses recursos, nós faremos. Talvez não na proporção de 100%, mas iniciaremos esse trabalho de construção dessas casas, dentre muitas outras ações que a gente precisa restaurar aqui dentro”, explica.

Thiago Pampolha alegou que as reformas ainda estão em fase de licitação e não foi dado início aos trâmites para construção de moradias, devido ao processo de conversação com o Governo Federal. Todavia, o secretário acredita que até o início do próximo ano podem começar as reformas dos conjuntos e construção das moradias. 

A visão e esperança de quem luta por melhorias

Em entrevista para o Voz das Comunidades, a Presidente da Associação de Moradores da Pedra do Sapo, Ezidina Maria, disse que as propostas ajudarão a favela. “Eu achei uma ótima proposta. Eu fiquei muito feliz para ajudar a população, porque não é para a gente, é para a comunidade que a gente está fazendo isso, correndo atrás”, diz. 

Ezidina Maria disse que tem esperança de melhorias e o Campo da Mina é um exemplo.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Em um breve discurso no evento, Camila Moradia, liderança do Movimento por Moradia no Complexo do Alemão, agradeceu a presença de diversas famílias que lutam por moradia e ressaltou: “para a gente esse é só mais um passo. A gente sabe que tem uma caminhada longa pela frente. Mas, a gente também acredita que hoje tem alguém que vai caminhar conosco, então a partir de agora é mais um passo da longa caminhada”.