Mais de 50 famílias perderam tudo durante temporal na Vila Kennedy

Dezenas de famílias ainda estão abrigadas em igrejas e na casas de parentes e amigos

Mais de 50 famílias perderam tudo durante temporal na Vila Kennedy

A situação é grave em Vila Kennedy, na zona oeste do Rio, onde mais de 50 famílias perderam tudo por conta da enchente que atinge a comunidade. Uma forte chuva que iniciou na região durante a madrugada de sexta para sábado e tem deixado muitas casas inundadas. Metral, Congo, Cirp e Quiabo são os locais com a situação mais crítica.

Uma mobilização acontece junto à sede da Associação da Vila Progresso, que se tornou um dos principais polos de recolhimento de doações e ponto de encontro para pessoas que buscam assistência. Através das redes sociais, a página Voz da Vila Kennedy publicou diversas imagens do desastre, onde é possível ver as casas tomadas por lixo e lama. Dezenas de famílias ainda estão abrigadas em igrejas e na casas de parentes e amigos.

Aroldo foi um dos voluntários durante a enchente e conta que ontem viu uma das cenas mais impactantes de toda sua vida. “Foi algo bem difícil de se ver. Pessoas de idade, cadeirantes… Socorri um cadeirante com 2 meses de operado enquanto uma senhora de idade era carregada nas costas de outro parceiro nosso. Muitos moradores em choque, não querendo sair das casas. Cobra e outros bichos andando por todo lado. Nossa preocupação era com a rede elétrica”. Junto com uma equipe, Aroldo fez o mapeamento das casas que tiveram perda total e contou que cerca de 70 crianças ficaram desabrigadas durante o fim de semana.

Na tarde de hoje, Aroldo reencontrou José Ivo de Araújo, senhor que resgatou durante a enchente. Foto: Voz da Vila Kennedy

A Defesa Civil já foi acionada e Dona Sheila, presidente da associação de moradores, junto com voluntários, montou quentinhas que foram distribuídas na tarde de hoje. “Separamos roupas e estamos levando alimento até eles. Fizemos janta e o pessoal em torno está ajudando. Vamos montar cestas básicas também. Muita gente perdeu fogão, geladeira, televisão… A gente não tem ajuda do governo. Estamos tentando ajudar da melhor maneiro possível’

Quentinhas foram doadas nas áreas mais castigadas pela chuva. Foto: Voz da Vila Kennedy

Monique é mora há 10 anos na comunidade do Quiabo e conta que todo ano passa pela mesma situação. “Estava ajudando a casa da vizinha e minha filha ligou avisando que a nossa casa tava alagando. Perdi tudo, menos minha saúde e minha vida. No quiabo todo ano é a mesma coisa. Perdi todas as roupas da minha neném e vim buscar coberta para as minhas crianças dormirem. Todo ano é assim. A gente compra, ganha e perde. Só sabe quem passa!”.

Monique buscou abrigo na associação de moradores. Foto: Reprodução Voz da Vila Kennedy

Paulo acabou de se mudar para Vila Kennedy e disse surpreso com a situação e já pensa em buscar outro lugar para morar. “A água tomou tudo. Perdi a maioria das minhas coisas. Perdi sofá, cama, geladeira, foi tudo embora. A água chegou ficou na altura do meu joelho. Agora deu uma abaixada, mas como fica até a próxima chuva? Vou passar mais um tempo e já vou procurar um lugar novo para morar”

A cidade do Rio permanece em estado de alerta e a previsão do tempo é de chuva, com temperatura mínima de 18 e máxima de 26 e a estimativa aproximada para os próximos dias também é de chuva.

Deixe comentário