Visando a inclusão social, Escola de Música da Rocinha abre vagas para crianças e jovens com deficiência

A iniciativa possui um atendimento especializado para alunos com síndrome de down, autismo e demais condições

Foto: Reprodução / Escola de MúsicaFoto: Reprodução / Escola de Música

A arte, a música, é um universo recheado de possibilidades. Por isso e no meio delas, a acessibilidade para os jovens de comunidade que possuem alguma condição de deficiência é essencial, pois, entre notas e sons, o desenvolvimento e interação social ganham um destaque maior.

É neste sentido de inclusão que a Escola de Música da Rocinha (EMR) abre inscrições para crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos, para a próxima turma de alunos da instituição. Através do seu Núcleo de Acessibilidade, a companhia oferece um atendimento especializado para alunos com síndrome de down, autismo e outras condições. A abertura das vagas, que acontece com frequência, é em homenagem ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, no dia 3 de dezembro. As matrículas seguem abertas até o dia 10 do mesmo mês.

Foto: Reprodução / Escola de Música

As aulas ocorrem presencialmente na sede da escola, na Av. Niemeyer, 776, no 17º andar. Mas, também, há a possibilidade de realizar a aula de forma online, com suporte individual e especializado por professores de música formados em pedagogia, psicomotricidade e psiquiatria. Para Natália Simonete, coordenadora da Escola de Música da Rocinha, a experiência é essencial para o desenvolvimento dos alunos. E, para compartilhar com todos esse momento, as aulas serão transformadas em um documentário.

Inclusão social através do seu Núcleo de Acessibilidade

Desde 2019 a Escola de Música da Rocinha dá apoio especializado a alunos com deficiência intelectual, como síndrome de Down e autismo, buscando a socialização e a melhoria do aprendizado deles na escola regular por meio do Ensino da Música. Atualmente, o Núcleo de Acessibilidade da EMR mantém turma com 32 alunos com deficiência, mas a meta é ampliar o número de vagas.

Nosso atendimento é de altíssima qualidade e totalmente gratuito. Os alunos são acompanhados individualmente, no primeiro momento, e depois serão incluídos nas aulas regulares de instrumentos. O projeto cresceu bastante nos últimos anos, mesmo com a pandemia, mas ainda temos vagas abertas para crianças e jovens da Rocinha, do Vidigal e das comunidades do entorno”, explica Natália.

Para realizar a inscrição, os alunos ou os responsáveis por ele precisam preencher o formulário online de inscrição, clicando aqui.