Entenda como funciona a contagem dos casos de Covid-19 que são registrados no Painel Voz das Comunidades

O conflito nos dados divulgados pela Prefeitura do Rio e os registrados nas planilhas das Unidades de Saúde Pública que criaram documentos de contagem é explícito

Entenda como funciona a contagem dos casos de Covid-19 que são registrados no Painel Voz das Comunidades

De acordo com o Painel de Atualização de Coronavírus nas Favelas do Rio de Janeiro, criado pelo Voz das Comunidades no dia 10 de abril de 2020, foram registrados ontem (14), 17 novos casos confirmado e 6 óbitos nas favelas do Rio de Janeiro nas últimas 24h. Ao todo, nas 25 favelas do Rio que o Voz das Comunidades acompanha, 3.841 moradores já foram infectados pela Covid-19 e o número de mortes devido ao coronavírus chegou a 607.

A contagem de moradores das favelas do Rio que sofrem ou já sofreram com a doença, assim como a quantidade de pessoas que morreram devido ao descontrole da pandemia no nosso país, que prejudica ainda mais as comunidades cariocas, é feita a partir de informações da Prefeitura do Rio de Janeiro e Governo Estadual do Rio de Janeiro, Clínica da Família Zilda Arns, Clínica da Família Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria – ENSP, Clínica da família Victor Valla, Clínica da Família Maria do Socorro Silva e Souza, Clínica da Família Valter Felisbino de Souza, Unidade de Saúde da Familia João Candido, Clínica da Família Anthídio Dias da Silveira, Clínica da Família Rinaldo De Lamare, Cms Dr Albert Sabin e Comitê SOS Providência.

O Painel Voz das Comunidades foi lançado no dia 10/04/2020. Inicialmente os dados foram computados através do Painel da Prefeitura e das Clínicas da Família que criaram seus próprios painéis. Os números não foram somados, foram comparados. Ex: se no Painel da Prefeitura informava 5 casos no Complexo do Alemão e no Painel da Clínica da Família Zilda Arns, que atende moradores da região apontava 10 casos, o maior número era adicionado ao Painel de Atualização de Coronavírus nas Favelas do Rio de Janeiro, feito pelo Voz das Comunidades.

O conflito nos dados divulgados pela Prefeitura do Rio e os registrados nas planilhas criadas pelas unidades de saúde que criaram os documentos de contagem é explícito. A equipe do Voz das Comunidades apurou que os casos da prefeitura são registrados nos bairros que estão inseridas as favelas, e apenas alguns números são adicionados com os nomes das comunidades onde está a unidade de saúde. Ex: No Complexo do Alemão, os casos recuperados e óbitos estão sendo registrados nos bairros: Ramos, Inhaúma e Bonsucesso.

Compare:

As imagens foram registradas hoje, dia 15 de julho de 2020, com as informações das atualizações feitas ontem (14) nos painéis.

COMPLEXO DO ALEMÃO
No Painel de monitoramento da Clínica da Família Zilda Arns (Estrada do Itararé) é encontrado 21 óbitos. No Painel de monitoramento da Prefeitura consta apenas 3.

Painel de monitoramento da Clínica da Família Zilda Arns
Painel de monitoramento da Prefeitura: Complexo do Alemão

JACAREZINHO
No Painel de monitoramento da Clínica da Família Anthídio Dias da Silveira aponta 15 óbitos confirmados. No Painel de monitoramento da Prefeitura consta 11.

Painel de monitoramento da Clínica da Família Anthídio Dias da Silveira
Painel de monitoramento da Prefeitura: Jacarezinho

ROCINHA
No Painel de monitoramento da Clínicas Maria do Socorro Silva e Souza, Rinaldo de Lamare e CMS Albert Sabin conta 57 óbitos confirmados. No Painel de monitoramento da Prefeitura consta 46.

Painel de monitoramento da Clínicas Maria do Socorro Silva e Souza, Rinaldo de Lamare e CMS Albert Sabin
Painel de monitoramento da Prefeitura: Rocinha

MANGUINHOS
Painel de Situação da Equipe de Informação em Saúde de Manguinhos  conta 49 óbitos confirmados. No Painel de monitoramento da Prefeitura são 30.

Painel de Situação da Equipe de Informação em Saúde de Manguinhos 
Painel de monitoramento da Prefeitura: Rocinha

Busca por CEP

No dia 10 de julho, a equipe iniciou a contagem dos dados de maneira diferente. Através do CEP, divulgado no site do Instituto Pereira Passos, o data.rio, projeto do Instituto Pereira Passos (IPP), onde é possível encontrar informações estatísticas, mapas, estudos e pesquisas da própria Prefeitura do Rio.

O mapeamento é feito a partir de todos os CEPs registrados, onde é possível encontrar casos, óbitos e a quantidade de moradores recuperados da doença nas favelas do Rio. Ex: Se você entrar no site https://covidporcep.rio.br/, que também busca os dados por CEP através do data.rio, na Estrada do Itararé, no Complexo do Alemão, encontra 69 moradores confirmados com Covid-19. Contando apenas quem mora na Estrada do itararé. Já o painel lançado pela prefeitura mostra apenas 10 casos confirmados em todo o Complexo do Alemão.

Acompanhamento de casos da Covid19 em mais 10 comunidades

Com a nova metodologia também foi possível adicionar mais 10 favelas no Painel do Voz das Comunidades, com isso, passamos a acompanhar 25 favelas: Vigário Geral, Morro da Formiga, Vila Vintém, Santa Marta, Fumacê, Morro da Babilônia/Chapéu Mangueira, São Carlos, Mandela,
Tavares Bastos, Alemão, Penha, Maré, Jacaré, Rocinha, Cidade de Deus, Manguinhos, Gardênia Azul, Vila Kennedy, Mangueira, Cajú, Jacarezinho, Vidigal, Pavão Pavãozinho e Cantagalo, Morro da Providência, Acari.

NOTA:
Com a falta do detalhamento dos casos nas favelas a partir da perspectiva da Prefeitura, o Voz das Comunidades adicionou no painel os números de casos, óbitos e recuperados do Morro da Providência através de uma pesquisa realizada do S.O.S Providência. A partir de hoje (15/07/2020), vamos acompanhar os dados OFICIAIS da prefeitura nessa comunidade.