Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Conheça Cassiano Beija-flor, uma das atrações do Arraiá do Alemão

Seu Cassiano Beija-Flor se apresenta em casa, no CPX do Alemão. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)
Seu Cassiano Beija-Flor se apresenta em casa, no CPX do Alemão. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)

Antônio Cassiano da Silva, o Cassiano Beija-flor, tem 62 anos e é cantor e sanfoneiro, natural de Café do Vento, distrito de Passagem, na Paraíba. Ele é uma das atrações do sábado no Arraiá do Alemão. Sanfoneiro desde os 17 anos, seu Cassiano conta que ganhou a primeira sanfona com 12 anos de idade, presente do pai.

O sanfoneiro mora no Rio de Janeiro há 42 anos e trabalhou como carregador de máquinas na antiga fábrica da Poesi e também foi presidente da associação do Morro do Adeus entre o final de 1991 e 1995. Hoje mora com sua companheira em Ramos e é pai de uma mulher de 29 anos.

Cassiano Beija-Flor é nordestino e figura conhecida no CPX. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)
Cassiano Beija-Flor é nordestino e figura conhecida no CPX. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)

“Eu não sei tocar, ainda tô aprendendo!” brinca. Seu Cassiano toca no Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, a Feira de São Cristóvão e conta que aprendeu a tocar com Theo do Acordeon. No Morro do Adeus, fazia seus ensaios, tocava no forró e chegou até a criar um ponto de cultura com forró ao vivo no Bar da Doze, localizado na Estrada do Itararé, 795. Por 25 anos ele tocou no Forró de São Cristovão.

Seu Cassiano já tocou por todo o Brasil. Participou de programas, novelas e também fez apresentações internacionais. Sobre a diferença de tocar em outros espaços e no Arraiá do Alemão ele destaca “já tinha tocado umas quatro vezes no Arraiá. Aqui é diferente, todo mundo me conhece”. Ele lembra com carinho do Rene Silva, fundador do Voz das Comunidades: “Eu distribui o primeiro jornalzinho do Rene. Uma vez estava indo para a Paraíba e dentro do avião peguei uma revista e quem estava na capa era o Rene. Peguei a revista e mandei uma foto para ele”.

Sobre o carinho do público carioca com o forró pé de serra seu Cassiano explica. “o pé de serra é um guarda-chuva que tem a música, a comida e a cultura nordestina” e finaliza.” o público do sudeste abraçou a nossa cultura, e eu sou realizado aqui no Rio de Janeiro.”

O Voz das Comunidades registrou o Forró Segunda Sem Lei, evento que Cassiano Beija Flor organizava no Complexo do Alemão.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]