Chuva intensa atinge favelas do Rio, alaga ruas e preocupa moradores

Na noite de ontem (31), a Defesa Civil Municipal acionou 35 sirenes nas comunidades da Zona Sul, Norte e Oeste
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Em razão das fortes chuvas e ventos, as últimas 24 horas têm sido de preocupação constante para a população da cidade do Rio de Janeiro. E, nas favelas do município, a condição de vulnerabilidade social contribuiu para o aumento de situações extremas e da integridade física e moral dos moradores.

Na última noite, a Defesa Civil do Rio de Janeiro acionou 35 sirenes nas comunidades da Zona Sul, Norte e Oeste e colocou o município em Estágio de Alerta, o quarto nível em uma escala de cinco nas medida que apontam risco real em decorrência de eventos climáticos.

Ao todo, a estratégia de segurança tocou nas regiões Andaraí, Arrelia, Babilonia, Cabritos, Cantagalo, Catumbi, Chapeu Mangueira, Chácara do Céu, Escondidinho, Formiga, Ladeira dos, Tabajaras, Macacos, Mangueira, Parque Candelária, Parque Vila Isabel, Pavão-Pavãozinho, Prazeres, Santos Rodrigues, Azevedo Lima, São João, Sapê Tuiuti, Telégrafos, Unidos de Santa Tereza, Vila Elza, Vila Pereira da Silva, Jamelão, Alemão, Joaquim de Queiroz, Morro da Fé, Rocinha, Rua Frey Gaspar, Sítio Pai João, Salgueiro e Borel.

Pelas redes sociais, o Fala Roça publicou sobre a situação, alertando aos moradores preocupado, e ressaltou que alagamentos ocorrem em razão da ausência de saneamento básico.

Na Rocinha, a maior favela do Brasil, a chuva transformou as ruas estreitas da região em um verdadeiro rio, com a água arrastando veículos, pertences e até móveis. O Sistema de Alerta Rio, da Prefeitura do Rio de Janeiro, aponta a continuidade das chuvas intensas durante esta sexta-feira (01).

Do outro lado da cidade, na Zona Norte, a região de Itaóca, no Complexo do Alemão, também sofreu com a intensa chuva. A região que geralmente possui uma grande circulação de pessoas ficou inundada com grandes quantidades de água.

Chuva intensa inundou uma das avenidas mais movimentadas do Complexo do Alemão.
Foto: Reprodução/Internet


Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]