COmVIDa Manguinhos: projeto da Fiocruz realiza testes de Covid-19

A ação faz parte de uma pesquisa que visa entender a situação da pandemia na comunidade
Comvida Manguinhos

Foto: William Neves / Voz das Comunidades

A Fiocruz, em parceria com a FGV, através do projeto COmVIDa Manguinhos, está realizando testes de Covid-19 nas residências dos moradores do Complexo de Manguinhos, Zona Norte do Rio. A ação faz parte de uma pesquisa que visa entender a situação da pandemia na comunidade.

Moradores do Complexo de Manguinhos que apresentarem algum sintoma de Covid-19 podem entrar em contato através do número (21) 97118-0547 e agendar o teste. Todos os membros da casa são testados, respondem um questionário, fazem a coleta de sangue e, em alguns casos, coleta de secreção nasal e saliva. O resultado é informado através do telefone.

Para acompanhamento do caso, são realizadas três visitas à casa do participante no intervalo de 15 dias. Todo o procedimento é feito por profissionais capacitados que seguem os cuidados necessários usando máscaras especiais, óculos e roupas apropriadas.

“A consequência desse nosso trabalho na vida real das pessoas no dia a dia é uma coisa que compensa demais na informação, com dados fatídicos sobre o vírus. Uma coisa que é muito importante e acaba quebrando essa barreira de fake news que acontece com os moradores de Manguinhos. Querendo ou não, a gente tem que se cuidar. Nessa região a gente é nós por nós e está sendo muito gratificante poder fazer parte disso”, diz uma das integrantes da equipe, Juliana Quintella.

Confira a matéria completa a seguir:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]