Creators Academy: onde favela e floresta se encontram

Iniciativa abre espaço para uma conexão de criadores de conteúdo em todo país com a realidade amazônica e a importância de protegê-la
Queimada em um pasto próximo a rodovia Transamazônica, na zona rural de Apui, no sul do Amazonas (Foto: Lalo de Almeida - 20.ago.20/Folhapress)
Queimada em um pasto próximo a rodovia Transamazônica, na zona rural de Apui, no sul do Amazonas (Foto: Lalo de Almeida - 20.ago.20/Folhapress)

Para começo de conversa a favela e a floresta se encontram na palavra periferia, aquela que não está no centro, cada uma a seu modo, ambas com séculos de construção narrativa baseada na negatividade, lugares onde estão as pessoas fora da lei, que atrasam o progresso, que muitas vezes nem são vistas como pessoas.

São territórios nos quais seus moradores são constantemente ameaçados pelo poder do Estado e da milícia, as balas chegam nos inocentes em cima do morro, como no Complexo do Alemão, ou no Vale do Javari.

A crise ambiental é real, as enchentes em Petrópolis, no Rio de Janeiro ou em Ilhéus, na Bahia, as ondas de calor na Europa, a explosão de problemas respiratórios em todo o mundo, tudo isso está conectado. O aquecimento global parece um problema muito distante, pauta de ambientalista, mas as suas consequências mais graves acontecem para moradores de favelas e periferias, para os indígenas e quilombolas em seus territórios.

São essas as pessoas que vivem em áreas mais vulneráveis e desassistidas pelo poder público, com menos recursos para se adaptar às mudanças e aos eventos extremos. A gente acredita que não dá mais para falar de meio ambiente sem falar de justiça social, de justiça climática. Até aí acho que deu para entender porque o PerifaConnection entrou nesse projeto, né? Mas como influenciadores podem contribuir para mudar essa realidade?

A Creators Academy é uma experiência de imersão voltada para influenciadores e criadores de conteúdo adquirirem conhecimento e comunicarem sobre os biomas brasileiros, e nessa primeira edição, a Amazônia, seus povos e as mudanças climáticas que afetam a todos nós.

As pessoas influenciadoras poderão entender as características locais e com elas embasar informações reais que levarão a seu público, de forma autêntica e democrática, participando de debates sobre justiça climática, racismo ambiental, crise hídrica, soberania alimentar e outros assuntos que cercam o tema, vivendo espaços de interação e conhecimento, passeios e diversas experiências na floresta.

Estamos o tempo todo em disputa de narrativa, nas novelas, nas publicidades, no cinema. E nós precisamos cada vez mais contar o nosso lado da história usando toda ferramenta e linguagem possíveis. A cultura pop pode participar de conversas sérias, pautar debates relevantes e fazer o que mais precisamos: dar força à nossa voz.

Idealizada pelo PerifaConnection com o Instituto Ayika, com a empreendedora social Kamila Camilo e pelo ativista e influenciador Raull Santiago, a imersão por meio de uma viagem começou na última segunda-feira (25) e vai até amanhã (30). Passando por Manaus e pela Comunidade do Tumbira, localizada dentro de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável, a quatro horas de barco da capital do Amazonas, buscamos amplificar vozes de diversos nichos.

Nossa missão é furar bolhas de debates e mostrar que justiça climática é um problema de todo mundo. Nós acreditamos que a vivência para os comunicadores é um caminho poderoso para se apropriarem de conhecimento e se comprometerem com o compartilhamento de informações corretas e qualificadas para seu grande público, que muitas vezes não está conectado de forma tão direta com as questões socioambientais vividas pelos amazônidas.

Dentre os convidados confirmados para integrar o time de influenciadores da experiência estão: Jotapê Malara (@jotapemalara), Marcelo Rocha (@nosmarcelorocha), Preta Rara (@pretararaoficial), Val Munduruku (@vall_munduruku), Leandrinha (@leandrinhadu) e a empresária Lorena Maria (@badgallore).

O projeto é uma realização da plataforma PerifaConnection, com produção da Mova e do Instituto Movimentarte, articulação do Instituto Ayika e patrocínio do ISC (Instituto Clima e Sociedade). Durante essa jornada, a Creators Academy também contará com a parceria da Natura, que promoverá atividades durante a viagem, além da contribuição de influenciadores parceiros, como Rachel Apollonio e Priscila Tapajowara para compor o time de criadores da edição.

Raull Santiago
Cria do Complexo do Alemão e um dos 50 profissionais mais criativos do Brasil pela revista Wired (2020). Gestor de projetos sociais do terceiro setor e ativista

Thuane Nascimento (Thux)
Aluna da Faculdade Nacional de Direito, cria da Vila Operária – favela de Duque de Caxias, diretora do PerifaConnection e integrante do Núcleo de Assessoria Jurídica Universitária Popular (Najup) Luiza Mahin

Kamila Kamillo
empreendedora social

Marcelo Rocha
diretor executivo do Instituto Ayika

PerifaConnection, uma plataforma de disputa de narrativa das periferias, é feito por Raull Santiago, Wesley Teixeira, Salvino Oliveira, Jefferson Barbosa e Thuane Nascimento. Texto originalmente escrito para Folha de S. Paulo

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]