Defesa Civil realizará Simulado de Alerta para Chuvas Fortes em comunidades da Zona Norte do Rio

O evento, que ocorrerá no domingo (04), é uma ação em comemoração ao Dia Municipal de Redução de Riscos de Desastres
Alarme

Foto: Prefeitura do Rio

Acontecerá na manhã de domingo (04), o Simulado do Sistema de Alerta e Alarme para Chuvas Fortes, nas  comunidades da Zona Norte e Grande Tijuca. Será uma ação promovida pela Defesa Civil Municipal do Rio de Janeiro, em comemoração ao Dia Municipal de Redução de Riscos de Desastres.

O Dia Municipal para Redução de Desastres foi criado em 2011, por meio do decreto nº 34.052. Um dos objetivos de celebrar a data, no primeiro domingo de julho de cada ano, é conscientizar a população carioca, principalmente das favelas que vivem em áreas de risco geológico, a ter um comportamento preventivo para evitar graves consequências quando ocorrer um desastre ambiental. A Defesa Civil do Município usa um sistema de alarme sonoro, composto por 83 pluviômetros e 165 estações de sirenes, que foi instalado pela Prefeitura em 103 comunidades do Rio.

As sirenes devem tocar por volta das 10h da manhã e vão ser acionadas nas comunidades Ouro Preto, Pretos Forros, Morro do Céu, Matriz, Queto, São João, Arrelia, Andaraí, Jamelão, Macacos e Parque Vila Isabel. Os moradores serão convidados a descerem para os pontos de apoio designados, num exercício que visa mantê-los preparados em caso real de chuva forte.

Até o dia 9 de julho, a Defesa Civil vai promover uma série de eventos para marcar o Dia Municipal para Redução de Desastres. São palestras e seminários com foco na conscientização da população para a importância do tema.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]