Empreendedores de 16 favelas do Rio terão consultorias on-line gratuitas

Sebrae Rio iniciou programa de consultorias on-line para apoiar mais de 3 mil empreendedores de favela na gestão de negócios
images (6)

O Sebrae Rio iniciou um programa de consultorias on-line para empreendedores de 16 favelas do Rio de Janeiro: Rocinha, Cidade de Deus, Rio das Pedras, Maré, Alemão, Chatuba, Morro do Agudo, Penha, Vila Kennedy, Vila Vintém, Jardim Catarina, Caramujo, Jacarezinho, Manguinhos, Mangueira e Terreirão. A instituição visa buscar soluções que possam apoiar pequenos negócios para superar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

As consultorias on-line são realizadas individualmente pelo WhatsApp, com duração de 1 a 2 horas. O consultor, que é um especialista em Gestão de Negócios e tem experiência em auxilar negócios das comunidades, conversa com empreendedores por chamada de vídeo ou áudio. Caso tenha interesse na consultoria, é preciso entrar em contato via WhatsApp no número (21) 965767825 e informar a comunidade a que pertence para seguir ao atendimento.

A expectativa é atender a cerca de 3.200 empreendedores de favelas até dezembro. De acordo com o analista do Sebrae Rio Guilherme Allan dos Santos, para saber se a consultoria on-line funcionaria ocorreu uma verificação entre os meses de maio e junho, quando foi feito atendimento a 200 empreendedores.

O empreendedorismo no atual cenário de pandemia

Durante a pandemia do novo coronavírus houve aumento do desemprego e muitas pessoas viram o empreendedorismo como opção para sobrevivência. Dados do Ministério da Economia apontam que entre 31 de março e 1º de agosto foram registrados em todo o país mais de 593 mil microempreendedores individuais (MEIs) e 85 mil micro e pequenas empresas.

Inserir o negócio nas plataformas digitais é uma das principais dificuldades para alguns empreendedores. Entretanto, se tornou fundamental no período de pandemia devido ao isolamento social, em que há necessidade de buscar outros meios para aumentar o lucro e a visibilidade.

Um exemplo é Lúcia Lima, de Rio das Pedras. Ela passou a vender trufas por meio das redes sociais e conseguiu obter um salto financeiro, fazer estoque de produtos e formar um pequeno capital de giro. A consultoria do Sebrae Rio apoiou a empreendedora na apresentação do produto e na gestão do negócio. 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]